Gabeira diz que Marta está equivocada ao atacá-lo por sequestro

JB Online

RIO - O pré-candidato do PV ao governo do Rio de Janeiro, Fernando Gabeira, disse ao Terra que a ex-prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, está "completamente equivocada" e não havia nenhuma designação para ele assassinar o embaixador americano Charles Elbrick, em 1968. Elbrick foi trocado por presos políticos brasileiro entre eles, José Dirceu, atual aliado da pré-candidata petista ao senado de São Paulo.

A polêmica teve início neste domingo (16) quando Marta atacou Gabeira para defender a participação na luta armada de Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à presidência. Durante um encontro na zona leste de São Paulo, a petista acusou a liderança do PV de ser "o escolhido para matar o embaixador", referindo-se ao diplomata americano Charles Elbrick. Marta afirmou "que ninguém fala do Gabeira porque ele é pré-candidato ao governo do Rio e se aliou ao PSDB".

Gabeira diz que "considera natural que Dilma seja mais visada que ele por ser candidata a presidente, estando mais exposta". O pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro também mantém a posição que expressou em uma entrevista de 2007, quando afirmou ter mudado sua compreensão dos fatos. "Hoje eu considero o sequestro uma forma de luta abominável, um desrespeito à lei e aos direitos humanos de pessoa sequestrada, da sua família, seus amigos", disse, na ocasião, ao jornal O Estado de S. Paulo.

Participante Movimento Revolucionário Oito de Outubro (MR-8), nos anos 60, Gabeira abordou o sequestro de Elbrick no livro "O que é isso, companheiro?" , que virou filme.