Principais jornais do mundo noticiam guerra do tráfico no Rio

Portal Terra

RIO - Os principais jornais do mundo noticiaram o episódio de violência envolvendo traficantes rivais e a Polícia Militar do Rio de Janeiro neste sábado. O conflito deixou 10 criminosos mortos e dois policiais perderam a vida após um helicóptero cair ao ser atingido por traficantes no Morro dos Macacos, na Zona Norte do Rio.

O The New York Times, dos Estados Unidos, lembrou que o confronto ocorreu apenas duas semanas depois que a cidade foi escolhida para sediar os Jogos Olímpicos de 2016. O britânico The Guardian manchetou que a sede da Copa de 2014 foi abalada por uma violenta batalha pelo controle do tráfico.

A guerra também foi divulgada pelos jornais espanhóis El Pais e El Mundo e pela rede árabe de notícias Aljazeera. O periódico argentino Clarín também noticiou o tiroteio no Rio de Janeiro.

Sábado de violência

O sábado de violência na Zona Norte do Rio de Janeiro começou por volta da 1h, quando traficantes do Complexo do Alemão e do Jacarezinho invadiram, por meio do Morro São João, o Morro dos Macacos. De acordo com a PM, houve intenso tiroteio entre as quadrilhas rivais e pelo menos três pessoas morreram. Eles seriam membros de uma outra quadrilha.

No início da manhã, moradores iniciaram uma mobilização, queimando pneus e outros objetos. Por volta das 9h, cerca de 120 homens da Polícia Militar iniciaram uma operação no Morro dos Macacos e no Morro São João. Após uma hora do início da ação, o helicóptero utilizado pelos policiais foi alvejado a tiros disparados por traficantes, de acordo com a PM.

A aeronave pegou fogo no ar e obrigou o piloto a fazer um pouso forçado em um campo da Vila Olímpica de Sampaio, mas explodiu ao tocar o solo. Dos seis ocupantes, dois morreram carbonizados dentro do helicóptero e quatro foram encaminhados ao hospital de Andaraí.

Pelo menos 10 ônibus foram incendiados na Zona Norte do Rio de Janeiro, no início da tarde. Até as 14h, a polícia evitava relacionar o fogo nos veículos com a violência no Morro dos Macacos. Segundo a PM, duas escolas também foram incendiadas.

Os policiais cercaram o Morro dos Macacos, o Morro São João, de onde teriam partido os traficantes, e a localidade São Carlos. Conforme a PM, moradores dessa última favela seriam aliados aos criminosos de São Paulo e teriam apoiado a invasão ao Morro dos Macacos.