Jornal do Brasil

Rio - Eleições 2018

TV ainda dita as regras nas eleições

Consultor político afirma que debates influenciaram corrida de candidatos ao Palácio Guanabara no 1º turno

Jornal do Brasil SÔNIA APOLINÁRIO, sonia.apolinario@jb.com.br

No ano em que as redes sociais ganharam maior protagonismo nas eleições, os debates na televisão ainda são os principais influenciadores dos eleitores. Essa é a opinião do consultor político e analista de opinião pública Henrique Serra, pós-graduado em Comunicação, Pesquisa de Opinião Pública e Mercado, pela Uerj, e em Organização, Mídia e Comunicação em Campanhas Políticas, pelo Iuperj. Segundo ele, as pesquisas de intenção de voto para candidatos ao governo do Rio de Janeiro espelharam bem essa situação. “O debate na TV é o lugar do confronto. É o show para todos os públicos. A performance nesses debates vai definir se o eleitor tem orgulho ou vergonha do candidato que escolheu ou mesmo se muda o voto. Cada vez mais, os candidatos montam estratégias para sua participação nesses programas”, observou Serra.

Macaque in the trees
Romário Faria (Foto: Agência Estado; José Peres/JB; Beto Herrera/JB)

1 - Romário larga na frente

Romário (Podemos) sai na frente. “Ele ainda é um personagem pouco maculado pelo estigma que acompanha os políticos. Muitos ainda têm nele apenas a referência ao jogador de futebol. Mas já disputou duas eleições e venceu. Os problemas atribuídos a ele são vistos como de cunho particular”, avalia Serra.

Macaque in the trees
Eduardo Paes (Foto: Agência Estado; José Peres/JB; Beto Herrera/JB)

2 - Paes cresce e aparece

Paes se aproxima de Romário a partir de setembro. “Paes agiu de forma estratégica. Estava fora do país quando estourou a bomba que culminou com a prisão do ex-governador Sérgio Cabral. Saiu do PMDB e conseguiu a liminar que o permitiu disputar a eleição. Com tudo isso, demorou para anunciar sua candidatura e saiu atrás”.

Macaque in the trees
Anthony Garotinho (Foto: Agência Estado; José Peres/JB; Beto Herrera/JB)

3 - Garotinho encosta

A má performance de Romário na TV (o primeiro debate foi o do SBT, em 16/8) favoreceu Garotinho (PRP): “Tentaram transformar Romário no que ele não é. Perdeu a espontaneidade, e o nervosismo era denunciado pela boca sempre seca. Garotinho fala bem em rádio e TV, mostra espontaneidade e se firma em terceiro lugar”.

Macaque in the trees
Índio da Costa (Foto: Agência Estado; José Peres/JB; Beto Herrera/JB)

4 - Indio pega carona

TSE rejeita registro de Garotinho em 27/9, candidato perde debate na Record em 28/9 e abre espaço para Indio (PSD). “Ele [Indio] associa sua imagem a Bolsonaro e disputa o voto da direita com Witzel (PSC). Como Índio se sai melhor, se beneficia do crescimento do candidato à presidência do PSL”.

Macaque in the trees
Witzel (Foto: Agência Estado; José Peres/JB; Beto Herrera/JB)

5 - Witzel sobe

No debate da Globo, em 2/10, Witzel “enquadra” Índio, segue em campanha com apoio de Flávio Bolsonaro e acaba se aproximando de Romário. Paes tem seu nome citado em delação de propina, mas mantém liderança.



Recomendadas para você