Jornal do Brasil

Rio - Caderno Niterói

PARQUE DA CIDADE: Carnaval tem programação intensa, além do descaso com as escolas de samba

Jornal do Brasil COLUNA PARQUE DA CIDADE, cadernoniteroi@jb.com.br

Houve um tempo em que se dizia que o Carnaval de Niterói era um dos melhores do país. Até o saudoso escritor Jorge Amado teria declarado, certa vez, que a festa de Momo da cidade era "a segunda melhor do Brasil".

Nada a ver com os decadentes dias atuais.

Quem teve a oportunidade de ver a Acadêmicos do Cubango e a Unidos do Viradouro duelarem anos a fio na Amaral Peixoto pelo primeiro lugar do desfile local das escolas de samba, tendo a azul e branco da Engenhoca, Corações Unidos, em seus calcanhares, não pode dizer que o que se vê atualmente, na mal apanhada Rua da Conceição, seja Carnaval. E o que dizer de tantos blocos que acabaram pela simples falta de apoio da administração municipal, como - só para citar apenas alguns - o Bugres do Cubango, do Viçoso Jardim, e o Vai Quem Quer, da Rua São José, que alegravam a avenida?

E quem se lembra dos desfiles no grandioso "sambódromo" que era montado onde hoje está o Teatro Popular? Arquibancadas altas, camarotes, até a mais ravissante das socialites da cidade, Lenise Pires de Mello, saía de sua cobertura da Praia de Icaraí para marcar presença entre os foliões.

Hoje, o panorama é o seguinte: desfiles pobres, decoração pobre, falta de organização, arquibancadas curtas, tudo de ruim. Tudo de péssimo!

Os prefeitos da era pós João Sampaio nunca tiveram interesse de revitalizar de verdade o Carnaval de Niterói.

Os representantes da Prefeitura pós anos 90 põem a culpa do seus próprios fracassos na ida das grandes escolas da cidade para o Rio, e fingem se esquecer de que os desfiles na Cidade Maravilhosa sempre aconteceram, ao mesmo tempo em que a Viradouro, por exemplo, era campeã 18 vezes na Amaral Peixoto - 18 anos.

Falta vontade política da Prefeitura para apoiar o surgimento de novas viradouros e cubangos na cidade, e a consequente volta dos desfiles para a Amaral Peixoto (mais confortável e encorpada), ainda que a dinheirama do petróleo ajude a financiar a vaidade do prefeito atual de indicar seu sucessor de poucas chances, ao inaugurar obras caras em todas as esquinas, no mesmo tempo em que dá migalhas de subvenção às agremiações carnavalescas. Falta liderança, também, por parte dos blocos e escolas, que se dizem felizes com as ditas migalhas que a Prefeitura dá.

Enquanto isso, a cidade, no Carnaval, no que se refere ao desfile das escolas de samba, entra ano, sai ano, é um dormitório. Uma pasmaceira de dar dó. (Marcio Gomes)

ABAIXO SEGUEM INFORMAÇÕES DA FUNDAÇÃO DE ARTES SOBRE A PROGRAMAÇÃO LOCAL DO CARNAVAL

A programação de Carnaval na cidade será intensa. A Secretaria de Cultura preparou shows musicais, apresentações de blocos, programação infantil etc. Estão confirmados a Sinfônica Ambulante, o Cordão da Bola Preta, a onipresente Bia Bedran, Mônica Mac, Choro na Rua, Tatu Canta Cá, Banda Trupicada, Mulheres de Chico, Cordão da Bola Branca, Céu na Terra e Ana Costa. A folia, que promete embalar foliões de todas as idades, acontece de 09 a 25 de fevereiro em diferentes pontos da cidade, como São Lourenço, Itaipu, Engenho do Mato, Morro do Preventório, Campo de São Bento, Horto do Barreto e o Horto do Fonseca.

Macaque in the trees
O Cordão do Bola Preta vai desfilar na cidade (Foto: Flickr/Riotur)

Sinfônica Ambulante

Criada em março de 2011, a Sinfônica Ambulante surgiu do encontro de amigos músicos. As mais variadas influências dos integrantes tornaram a banda o que ela é hoje: um grupo de arte livre, que ocupa espaços públicos com muita música e diversão. Além disso, o conjunto também ficou famoso pelo seu repertório de releituras, que vai desde o samba de Zé Kéti ao rock do Nirvana e dos Beatles, da brasilidade de Caetano Veloso ao pop do A-Ha.

Cordão da Bola Preta

Depois de algumas décadas, o carnaval de rua voltou a ser o grande atrativo da maior festa da cidade do Rio de Janeiro e o Cordão da Bola Preta tem uma grande responsabilidade no fato, tendo em vista que mesmo quando o carnaval de rua estava esquecido e acabado, nunca deixou de desfilar com a sua famosa Banda Show. O mais antigo Bloco de Carnaval do mundo, passou por duas guerras mundiais, por duas ditaduras, por períodos de censura, por várias crises econômicas, mas nunca deixou de trazer alegria e música para cariocas, brasileiros e estrangeiros, nas ruas do centro do Rio.

Carnaval com Bia Bedran

Com seu show "Carnaval com Bia Bedran", a cantora e compositora apresenta as inesquecíveis marchinhas que fazem o sucesso do carnaval carioca desde a chamada época de ouro da música popular brasileira até os dias de hoje. São cerca de 50 marchinhas voltadas para o público infantil para animar adultos e crianças. No repertório, sucessos como Pirata da perna de pau, Tem gato na Tuba, Chiquita Bacana, Touradas em Madri, Yes, nós temos banana, Balancê, Mamãe eu quero, Pirulito que bate-bate entre outras. Para completar Bia mostra canções do seu repertório. O Show cria uma atmosfera contagiante de alegria para toda família brincar um carnaval inesquecível com as melhores marchinhas de todos os tempos.

Mônica Mac

Mônica Mac possui uma extensa trajetória no samba da região. Há mais de 20 anos dedica sua vida à música e pesquisa o gênero. Natural de Niterói, já se apresentou em diversos teatros da cidade e do país inteiro com seu grupo, Situkerê. Também foi co-idealizadora dos projetos "Samba Buarque de Hollanda", "Sai Samba de Cartola" e "Recriando a Criação".

Choro na Rua

Mais rica tradição instrumental da música brasileira, o choro tem se reinventado ao longo de um século. Mas para fazer uma boa roda é necessário juntar pessoas que gostem de tocar "conversando". Seu líder, o trompetista Silvério Pontes conta que o coletivo Choro na Rua nasceu espontaneamente na Rua do Rosário, em dezembro de 2016. A proposta é levar a magia da roda de choro para um público maior, ocupando e requalificando espaços urbanos e fortalecendo esse riquíssimo traço de nossa identidade cultural. O grupo conta com vários músicos que se revezam nas rodas e apresentações. E sempre conta com convidados.

Bailinho de carnaval do Tatu Canta Cá

O Tatu Canta Cá é um grupo de música infantil que promove oficinas de musicalização, rodas de música em escolas, aniversários e espaços culturais e diversas intervenções artísticas. O bailinho de carnaval do Tatu Canta Cá é um projeto no estilo "showficina" conta com o total de três músicos e educadores musicais. Possui um repertório com marchinhas, sambas, cirandas, forrós e músicas regionais. A interação com o público se dá através de elementos sensoriais e imagéticos como tecidos, bambolês, fitas, fantoches.

Banda Trupicada em Trupifolia

Trupifolia é um show divertido, com ritmos animados, criado especialmente para crianças. Possui um repertório permeado por sambas, chorinhos, frevos, rock, pop e MPB, além de contar com canções compostas pela própria banda Trupicada e músicas da nova geração de compositores que são referências para o público infantil e infanto-juvenil. As canções são repletas de ludicidade e temas que são coerentes com os interesses, vivências, curiosidades, dúvidas, reflexões e descobertas das crianças e garantem momentos de puro deleite e de confraria familiar.

Mulheres de Chico

Para quem ainda não conhece, o Mulheres de Chico é hoje um dos blocos que mais atrai foliões no carnaval. É o primeiro bloco temático do Rio de Janeiro: canta e dança ao som das músicas de Chico Buarque de Holanda. É também o primeiro bloco feminino do Brasil. Desde de 2015 o desfile acontece nas areias da praia do Leme e tem reunido cerca de 50.000 pessoas. O Mulheres de Chico durante todo o ano se apresenta em teatros, casas noturnas e shows ao ar livre no eixo Rio e Niterói, além de outras cidades Brasil afora como Brasília, Juiz de Fora, Belém, Manaus, Palmas e São Paulo.

Cordão da Bola Branca

Bloco carnavalesco da terceira idade criado em Niterói, o Cordão do Bola Branca foi fundado em 2017 com o objetivo de levar à população da terceira idade (+60 anos) o antigo Carnaval de Rua, com as famosas marchinhas. Ao longo desses anos, porém, têm recebido em seus eventos não só os idosos, mas também seus filhos e netos.

Céu na Terra

Considerado um dos blocos de rua mais tradicionais do carnaval carioca, o Céu da Terra há 20 anos esbanja colorido e fantasias pelas ruas do bairro de Santa Tereza. Com seus bonecos gigantes e pernaltas, o bloco já foi premiado como o mais colorido do carnaval carioca. Seus integrantes sempre ligados à pesquisa de folguedos e tradições populares, se preocupam em proporcionar a interação de um repertório que vai, além das marchinhas, sambas, maxixes, jongo e maracatu, agregando ainda os ritmos e sotaques do ciclo junino, como a Brincadeira de Boi.

Ana Costa

Cantora, compositora e violonista Ana Costa é um dos nomes mais representativos da revitalização do samba no Rio de Janeiro. Desde a década de 1990 dedica-se o ano inteiro ao movimento do samba com seu repertório repleto de sucessos que encantam a todas as gerações. Com uma trajetória de sucesso, indicada quatro vezes como melhor cantora de samba no Prêmio da Música Brasileira, a artista foi eleita Revelação no 5º Prêmio Rival Petrobras de Música. Com 5 CDs e 1 DVD lançados Ana vem conduzindo a carreira consciente do próprio valor e das próprias possibilidades de êxito.

Programação

PALCO SÃO LOURENÇO DOS ÍNDIOS

Praça General Rondon

Domingo - 09/02

17h30- Sinfônica Ambulante

19h - Cordão da Bola Preta

PALCO ITAIPU

Próximo ao Museu de Arqueologia

Sábado - 15/02

17h30 - Carnaval com Bia Bedran

19h - Cordão da Bola Preta

PALCO ENGENHO DO MATO

Domingo - 16/02

17h30 - Mônica Mac e Samba no Prato - Participação de Eliane Carnevale

19h - Sinfônica Ambulante

PALCO PREVENTÓRIO

Próximo à estação da CCR Charitas

Domingo - 16/02

17h30 - Bia Bedran

19h - Choro na Rua - Participação de Alana Moraes e Pedro Miranda

PALCO CAMPO DE SÃO BENTO

Sábado - 22/02

10h - Bailinho de carnaval do Tatu Canta Cá

11h - Show de Carnaval Trupifolia com a TRUPICADA Banda de Música Infantil

12h30 - Mônica Mac e Samba no Prato - Participação de Eliane Carnevale

Domingo - 23/02

11h - Carnaval com Bia Bedran

13h - Cordão da Bola Preta

Segunda feira - 24/02

11h - Sinfônica Ambulante

12h30 - Mulheres de Chico

14h - Cordão da Bola Branca

Terça Feira - 25/02

11h - Céu na Terra

12h30 - Choro na Rua e Convidados - Participação de Alana Moraes e Pedro Miranda

LONA CULTURAL ARTHUR MAIA - HORTO DO BARRETO (PARQUE PALMIR SILVA)

Domingo - 23/02

11h - Mônica Mac e Samba no Prato - Participação de Eliane Carnevale

12h30 - Mulheres de Chico

14h - Cordão da Bola Branca

Segunda - 24/02

11h - Show de Carnaval Trupifolia com a TRUPICADA Banda de Música Infantil

12h30 - Ana Costa

Terça – 25/02

11h - Carnaval com Bia Bedran

12h30 - Cordão da Bola Preta

HORTO DO FONSECA

Domingo - 23/02

16h - Tatú Canta Cá

17h - Céu na Terra

18h30 - Ana Costa

Segunda – 24/02

17h - Carnaval com Bia Bedran

18h30 - Cordão da Bola Preta

Terça – 25/02

17h - Show de Carnaval Trupifolia com a TRUPICADA Banda de Música Infantil

18h30 - Mônica Mac e Samba no Prato - Participação de Eliane Carnevale