Jornal do Brasil

Rio - Caderno Niterói

CASOS JURÍDICOS: Banco Itaú condenado por danos morais

Aposentado provou na Justiça assinatura falsificada em contrato de empréstimo "fantasma" feito em seu nome

Jornal do Brasil CADERNO NITERÓI, cadernoniteroi@jb.com.br

O advogado especializado em Direito do Consumidor, Wellington da Silva Miranda, saiu vencedor em um processo contra o Banco Itaú Consignado S/A. Seu cliente reclamava que não contraiu empréstimo no banco, mas mesmo assim vinha tendo mensalidades descontadas de seu contracheque de aposentado. Intimado pelo juiz a apresentar o contrato que legitimava tais descontos, o banco juntou um documento com assinatura falsificada. O banco descontava R$ 165,86 por mês da conta do autor da ação, desde o ano de 2015, sendo que a sentença saiu agora, em 2019.

Macaque in the trees
Advogado Wellington da Silva Miranda (Foto: Divulgação)

O advogado, experiente, que mantém escritório em São Gonçalo/RJ, juntou vários documentos com a assinatura original do seu cliente, pedindo um exame grafotécnico. O juiz alegou que restava comprovada a falsificação e não nomeou perito. "Os documentos já constantes dos autos são suficientes para o julgamento", disse o Meritíssimo na sentença.

O juiz ordenou que o banco devolva em dobro ao autor as mensalidades descontadas, e condenou a instituição a mais uma indenização por danos morais.

O e-mail do escritório do advogado é: wmiranda.advocacia@gmail.com