Publicidade

Crivella faz leilões em massa da cidade

Em véspera de eleição, vender facilidades pode ser uma boa moeda de troca.

Fernando Frazão/Agência Brasil
Credit...Fernando Frazão/Agência Brasil

A menos de 40 dias do 1º turno nas eleições municipais (15 de novembro, com o 2º turno marcado para 29 de novembro), o prefeito Marcelo Crivella, candidato à reeleição, está promovendo um verdadeiro leilão dos espaços públicos da cidade a serem explorados em regime de concessão pelos próximos 10 a 30 anos. Em véspera de eleição, vender facilidades pode ser uma boa moeda de troca.

A lista vai da contratação de três agências de publicidade, a concessão de serviços de drenagem e tratamento de esgotos dos recursos hídricos em todo o território da Bacia Hidrográfica da AP4 (a chamada Zona Oeste que compreende os bairros de Jacarepaguá, Pechincha, Sulacap, Freguesia, Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e as vargens Pequena e Grande), passa pelas áreas de postos de combustíveis em vários bairros, incluindo áreas nobres, como a dos quatro postos da Petrobras no entorno da Lagoa Rodrigo de Freitas, a sete quiosques na orla do Recreio dos Bandeirantes, e a concessões de estacionamentos subterrâneos.

O serviço de água e esgoto da região AP4 nunca foi exercido de fato pela Cedae, e a Prefeitura, em 2015, fez licitação vencida pelo consórcio Águas do Brasil. O edital procura ampliar o escopo do serviço, na tentativa de reduzir o lançamento de esgoto sem tratamento pelas diversas favelas e assentamentos da região que poluem o complexo lagunar da Barra da Tijuca, Receio e Jacarepaguá, e que se liga ao mar na Joatinga.

Além dos postos da Lagoa, a Prefeitura vai abrir licitação por 10 anos para as áreas dos atuais postos Petrobras na Praça da Bandeira, na avenida Radial Oeste, próximo à Mangueira, na Barra e no Recreio dos Bandeirantes.

Espaços culturais na berlinda

A gestão de importantes espaços culturais já indispôs o prefeito Marcelo Crivella com as Organizações Globo quando decidiu trocar a gestão do Museu do Amanhã, na Praça Mauá, a cargo da Fundação Roberto Marinho. A licitação segue em aberto.

Assim com a concessão, por 15 anos, do espaço do antigo Cassino da Urca, onde funcionou a TV Tupi, e é parcialmente ocupado pelo Instituto Europeu de Desenho. A Prefeitura, através da Rio-Urbe, também está oferecendo um lote de 20.570m2, com benfeitorias, no polo de cine, vídeo e comunicação na Barra da Tijuca.


Jardim de Alá e Parque Garota de Ipanema também na mira

Vários parques estão com a gestão em audiência aberta pela Prefeitura. Chamam a atenção as "consultas públicas” para “eventuais interessados na participação do Projeto de revitalização do Jardim de Alah” e do “Parque Garota de Ipanema” (Arpoador) e dos parques Olímpicos da Barra e Deodoro.

Em Deodoro são dois serviços: a parceria público-privada no polêmico parque/autódromo que cortaria reserva florestal de Mata Atlântica, na Zona Oeste, e a recuperação da qualidade da água do Lago de Canoagem Slalom, do Parque Radical de Deodoro, que deixou de ser usado após as Olimpíadas.

Rio Luz quer postos inteligentes

A Rioluz está fazendo consulta pública para a instalação de postes inteligentes (Smart Rio), movidos a energia solar e que também escondam os fios-terra. Muitas vezes aparentes, os fios-terra têm sido responsáveis por muitas mortes durante descargas de raios em temporais na cidade.

Área da Comlurb no Leblon

Sabe aquela área das antigas instalações da Comlurb, na esquina das ruas Mário Ribeiro e Marques Canário, desativadas há duas décadas, e parte já ocupada por um lançamento imobiliário? Também será concedida à exploração comercial por dez anos.
Não seria melhor vender também?