Jornal do Brasil

Rio

No Dia Mundial de Combate à AIDS, Prefeitura do Rio promove atividade de prevenção às DSTs na Praia de Copacabana

Jornal do Brasil REDAÇÃO JB, redacao@jb.com.br

A Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (CEDS-Rio) em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), realizará no Dia Mundial de Combate à AIDS, neste domingo, 1º de Dezembro, uma campanha de prevenção às Infecções Sexualmente Transmissíveis( ISTs) na praia de Copacabana.

 

Serão distribuídos kits de prevenção( camisinha feminina e masculina, e gel lubrificante) na altura da Barraca da FAU, conhecida por ser um point LGBT, no posto 2, em frente ao Copacabana Palace.

 

A ação consiste em conscientizar a população sobre a importância da prevenção, com a distribuição de preservativos, gel lubrificante e material informativo sobre a PEP (Profilaxia pós-exposição) e a PREP(Profilaxia Pré Exposição).

 

- A conscientização sobre os riscos do HIV é importante para toda a sociedade. O vírus não escolhe cor, gênero, ou orientação sexual. Hoje, no Brasil, o maior número de infecções acontece entre jovens de 16 a 24 anos e idosos. A comunidade LGBT é uma locomotiva para levar informações sobre os riscos da infecção, por conseguir trabalhar de uma forma mais clara e sem preconceitos as questões da sexualidade. Entre jovens, idosos e os demais grupos, a doença atinge hoje em maior parcela a população heterossexual - explica o Coordenador Especial da Diversidade Sexual da Prefeitura do Rio, Nélio Georgini.

 

- A comunidade LGBT venceu o estigma sobre a AIDS, acabando com o preconceito sobre o HIV. Precisamos levar essa mensagem para todos os grupos sociais” finaliza Georgini.

 

Dados:

 

A estimativa é que 866 mil pessoas vivem com o HIV no Brasil. De acordo com o Boletim Epidemiológico de HIV e Aids taxa de detecção de portadores do vírus está em torno de 18,3 casos a cada 100 mil habitantes, em 2017. Isso representa 40,9 mil casos novos, em média, nos últimos cinco anos.