Jornal do Brasil

Rio

Sábado de protestos contra censura cultural, no Rio

Jornal do Brasil REDAÇÃO JB, redacao@jb.com.br

Ontem (12) à tarde houve movimento de agentes de cultura cariocas, na porta de Centro Cultural Banco do Brasil, que censurou a peça Caranguejo Overdrive, que iria se apresentar na mostra "CCBB — 30 Anos de Cias", além de outras produções culturais por todo o Brasil.

A manifestação aconteceu na praça da Pira Olímpica, onde um palco montado ganhou presença de artistas e produtores. Por volta da 18h30, a atriz Marieta Severo pegou o microfone e lembrou os casos de censura durante a ditadura militar, ressaltou que nunca imaginou que iria reviver essa situação em pleno ano de 2019. Entre muitas falas, shows e poesia, foi lido um comunicado sobre a censura sofrido por parte dos produtores do espetáculo.

Macaque in the trees
Manifestante (Foto: Rozangela Silva Divulgação)

Promovido pela 342 Artes - Contra a censura e difamação - campanha promovida por um grupo de artistas brasileiros, visando a combater a criminalização e a censura às manifestações artísticas e culturais por grupos conservadores brasileiros, o manifesto ganhou engajamento de Elza Ribeiro (empresária da cantora Rita Benneditto), cantora Zélia Duncan, Luiz Eduardo Bento de Mello Soares (antropólogo, cientista político e escritor brasileiro, considerado um dos mais importantes especialistas em segurança pública do Brasil), Priscilla Rozenbaum - roteirista, Cacá Mourthé - Diretora artística do Tablado, o indígena José Urutau - da etnia Guajajara (que deixou sua tribo no Maranhão para vir estudar no Rio na década de 90), ator e produtor Rodrigo França. entre outros diversos representantes das artes cênicas e cultura em geral.

"Os tempos para a cultura não estão fáceis, peças de teatro, mostra de cinema e ciclo de palestras, investimentos no audiovisual com temáticas diversas vem sendo censurados, assim como há anos vem acontecendo com as religiões de matriz africana e o samba. Não podemos permitir que continue. Vamos nos unir pela igualdade, equidade, diversidades, pluralidade e tolerância...principalmente no nosso Brasil", declarou Ivanir dos Santos,  ao defender a liberdade de expressão e a liberdade religiosa, ao lado do escritor e imortal Geraldo Carneiro, Carlos Minc, e do advogado Ricardo Brajterman.

Além desse ato de ontem, Ivanir dos Santos participou essa semana de roda de conversa no 3° Encontro da APTR. Sobre Liberdade de Expressão. No Teatro Tablado, na Zona Sul. Com Geraldo Carneiro, produtor Eduardo Barata, Pastor Henrique Vieira, jornalista Natália Leal, pesquisador Miguel Iast e a advogada Carolyne Albernard. Em mais um momento de reflexão, com debate sobre fake news, cultura, religião, entre outros pilares da sociedade.