Jornal do Brasil

Rio

Secretaria de Estado de Saúde realiza evento contra hepatite na estação Central do Brasil

Ação faz parte do Julho Amarelo, que conscientiza sobre a doença. Iniciativas da Secretaria também contam com lançamento de Boletim Epidemiológico e iluminação em pontos turísticos

Jornal do Brasil

A Secretaria de Estado de Saúde realiza, nesta quarta (24) , de 9h às 16h, ação de conscientização sobre hepatites. O evento, que faz parte do Julho Amarelo, levará a população palestras e teste rápido das hepatites B e C na Central do Brasil, em parceria com a SuperVia. As pessoas serão orientadas sobre o tratamento e receberão orientações sobre prevenção da doença.

Macaque in the trees
Público poderá realizar teste rápido das hepatites B e C na Central do Brasil (Foto: Mauricio Bazilio/Divulgação)

O secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos, ressalta a importância do teste para o diagnóstico precoce. "Na maioria dos casos, as pessoas com hepatites não apresentam sintomas, por isso chamamos de doença silenciosa. Com o teste rápido basta uma gota de sangue e 30 minutos para identificar se uma pessoa tem ou não as hepatites B e C", explica.

Para hepatite B, o exame é indicado para quem utilizou material cortante com sangue potencialmente contaminado, quem pratica sexo sem preservativo e gestante no primeiro e no terceiro mês de gravidez. Para a hepatite C, recomenda-se o teste para pessoas acima de 40 anos.

Coordenadora do Programa de Hepatites Virais da SES, Drª Clarice Gdalevici, explica que as crianças, adolescentes e adultos devem fortalecer a vacinação contra a Hepatite B, além de grávidas e portadoras de hepatite. "Logo após o parto, os recém-nascidos de mãe portadora de hepatite B devem tomar a vacina assim como uma dose de imunoglobulina, que são anticorpos contra a Hepatite B", acrescenta a coordenadora.

Ela lembra também que as crianças devem tomar três doses da vacina contra a Hepatite B no primeiro ano de vida e os adultos devem realizar o esquema completo de três doses, sendo a segunda e terceira doses 30 e 180 dias após a primeira, respectivamente.

Sobre a Hepatite C, Clarice orienta que todos que receberam sangue antes de 1993 devem procurar uma unidade de saúde para fazer o teste rápido específico da doença. Para ela, a meta é eliminar a doença até 2030 com o aumento do diagnóstico, do tratamento, da realização de testes rápidos e da capacitação de profissionais.

"A hepatite C tem 95% de cura com a administração de medicamentos. É essencial que as pessoas compreendam a importância da prevenção e do teste para o diagnóstico precoce. Quando iniciado logo no começo, o tratamento cura mais de 90% dos casos, evitando a evolução da doença para cirrose e câncer de fígado", informa Clarice.

O Ministério da Saúde estima que, atualmente, mais de 650 mil pessoas são portadoras da Hepatite C e não foram diagnosticadas. A Subsecretaria de Vigilância em Saúde informa que foram notificados 1.513 casos de Hepatite C no Estado do Rio de Janeiro em 2018, o que corresponde a 8,8 casos por 100 mil habitantes, abaixo da média nacional. No mesmo ano foram notificados 393 casos de Hepatite B.

Pontos turísticos iluminados

Para chamar atenção para os casos de hepatite durante o Julho Amarelo, a Secretaria de Estado de Saúde, em parceria com a Rioluz, ilumina na cor amarela monumentos espalhados pela cidade do Rio. A ação tem início na noite desta segunda-feira (22/07) e os pontos selecionados são os Arcos da Lapa e Alerj. A partir de terça, Câmara dos Vereadores e o Monumento Estácio de Sá também acenderão. Os locais permanecem com a cor até o dia 28, Dia Mundial Contra as Hepatites Virais.

SERVIÇO

JULHO AMARELO - Teste rápido e orientações sobre hepatites virais

Local: Central do Brasil

Data: 24 de julho

Horário: 9h às 16h