Jornal do Brasil

Rio

Comissão de Educação vai à Olaria e reúne 1 mil em auditório

Coordenadora culpa gestão passada que construiu muito, mas não fez manutenção

Jornal do Brasil

Cerca de 1000 pessoas lotaram o auditório do Olaria Atlético Clube nesta segunda, mas não por causa de algum evento recreativo. Foi a segunda audiência da Comissão de Educação da Câmara Municipal que, quinzenalmente, está em um bairro, e é presidida pelo vereador Célio Lupparelli (DEM). O encontro contou com a presença do vereador Tarcísio Motta (PSOL), e de professores, alunos e responsáveis da 4ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) que registraram os maiores problemas de suas escolas. A 4ª CRE abrange 12 bairros, de Manguinhos ao Jardim América, inclusive Complexo da Maré.

Macaque in the trees
Comissão de Educação (Foto: Divulgação)

Maristela Abreu, professora da Escola Municipal Escritor Bartolomeu Campos de Queirós, na Maré, inaugurada há uns dois anos, reclamou que “faltam professores e papel. A maçaneta italiana não funciona. Não precisa ir à Itália para comprar maçaneta. E o gás fica exposto do lado de fora da cozinha, correndo o risco de explodir com um tiro”. A coordenadora da 4ª CRE Fátima Lima Barros respondeu que, “na gestão passada, foram construídas muitas escolas, mas esqueceram o principal, que é cuidar das que já existem. E, agora, esse problema estourou. São escolas novas com problemas estruturais complicados”.

A coordenadora informou que está em andamento um processo de licitação para manutenção dos aparelhos de ar condicionado das escolas. “Climatizar é fácil. Difícil é a manutenção. A empresa será responsável não só pela manutenção do ar, mas pela manutenção de forma geral”, acrescentou. Na 4ª CRE, há 129 escolas totalmente climatizadas e 34 não climatizadas.

O vereador Célio Lupparelli enfatizou que “esse projeto de levar a Comissão de Educação até os bairros tem o objetivo de fortalecer o Conselho Escola Comunidade, dando oportunidade para que educadores, responsáveis e alunos possam participar efetivamente das discussões, tratando de temas que envolvam o dia a dia das unidades escolares, como climatização, infraestrutura e falta de professores, entre outros”, disse o vereador Célio Lupparelli.