Jornal do Brasil

Rio

Justiça nega pedido de Crivella para suspender processo de impedimento

Justiça acolheu pedido do MP em que possível suspensão violaria a Separação dos Poderes

Jornal do Brasil

Justiça negou, na manhã desta terça (14), o pedido do prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), para suspender o processo de impeachment que tramita contra ele na Câmara de Vereadores do Rio. 

Crivella alega que não foi dado direito à ampla defesa pela comissão. O mandado de segurança é assinado pelos advogados Marcelo Pelegrine Barbosa e Alberto Sampaio Júnior.

Macaque in the trees
Marcelo Crivella (Foto: Tania Rego/ Agência Brasil)

O Ministério Público discorda e diz que o documento é apenas uma resposta à defesa apresentada pelo prefeito. Os procuradores, por sua vez, afirmam que interromper o processo seria "indevida interferência do Judiciário na competência privativa da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, violando-se o Princípio da Separação de Poderes".

A Justiça acolheu os argumentos do MP, afirmando que não há "qualquer mácula ao decido processo legal".

A Câmara tem até o dia 4 de julho para votar no plenário, com todos os vereadores, o pedido de cassação do prefeito. O relator do processo, Luiz Carlos Ramos Filho (Podemos), garante que haverá tempo hábil.