Jornal do Brasil

Rio

Em nota, Prefeitura do Rio esclarece sobre pedágio na Linha Amarela

"É surpreendente uma empresa dar liminar para uma empresa envolvida em crimes"

Jornal do Brasil

Nesta quarta-feira (22), a Prefeitura do Rio emitiu uma nota condenando a decisão da Justiça de conceder liminar à Construtora OAS de poder cobrar pedágio nos dois sentidos da via.

Macaque in the trees
Linha Amarela (Foto: Reprodução)


Segue a nota na íntegra:

Sobre a decisão do Juiz Daniel Schiavoni Miller, da 6ª Vara de Fazenda Pública do TJ-RJ, que concedeu mais uma liminar ao Grupo Linha Amarela (Lamsa), a Prefeitura vem prestar os seguintes esclarecimentos:

1)É surpreendente o fato da Justiça do Rio dar mais uma vez liminar para uma empresa que está envolvida em crime de desvio de recursos públicos por parte da Construtora OAS. Na sua sentença o juiz não cita a palavra “corrupção” uma vez sequer e não leva em consideração o prejuízo incessante do povo do Rio de Janeiro.

2)Os desvios já foram admitidos por ex-executivo das OAS. No texto, o delator, que teve seu depoimento validado pelo STF dentro da Operação Lava Jato, admitiu ter pago propina a políticos do Rio, em troca de obras no estado, entre elas a Linha Amarela.

3)A Prefeitura do Rio vai cumprir a decisão da Justiça. Mas deixamos claro de que lado estamos: é o lado do povo da cidade do Rio de Janeiro, que tem o direito de ter de volta os cerca de R$ 225 milhões desviados irregularmente para os cofres de bolsos de empreiteiros confessos e envolvidos na Operação Lava Jato.

4) Por último, reforçamos que vamos recorrer da decisão e que a impunidade e a corrupção são as maiores barreiras para o desenvolvimento de uma sociedade