Rio

Paisagista terá recuperação lenta

A paisagista Elaine Caparroz, 55 anos, deve levar até seis meses para se recuperar totalmente das agressões sofridas pelo estudante de Direito Vinicius Batista Serra, segundo o médico Ricardo Cavalcante Ribeiro, coordenador da cirurgia plástica do Hospital Casa de Portugal, que avaliou a paciente no fim da manhã de ontem. Elaine deve receber alta hoje.

Elaine foi espancada na madrugada de domingo passado por Vinicius Batista Serra, em seu apartamento na Barra da Tijuca. A agressão durou cerca de duas horas e meia, de 1h30 às 4h, e Elaine sofreu múltiplas fraturas no rosto, perdeu dentes e levou 40 pontos na boca. O caso foi registrado na 16ª Delegacia de Polícia (Barra) como tentativa de feminicídio.

Macaque in the trees
Elaine Caparroz antes das agressões (Foto: Reprodução Instagram)

Segundo Ribeiro, é preciso aguardar que todos os edemas se desfaçam, ou seja, que o inchaço desapareça, para avaliar a necessidade de intervenções cirúrgicas. Ele destaca que a paciente se encontra fora de perigo, mas esse processo de recuperação pode levar seis meses.

"Ela teve escoriação e mordedura no braço, ficou muito machucada. A gente vai tratar depois as possíveis cicatrizes e sequelas que ela tiver no rosto. As fraturas estão alinhadas, então não há necessidade de correção agora. Depois a gente vai ver também a questão do globo ocular, como está a movimentação. Ela está abrindo o olho com dificuldade e tem algumas limitações que a gente vai tratando com o passar do tempo", explicou o médico.

Ribeiro ressalta que haverá necessidade de cirurgia para corrigir o septo, que foi fraturado, o que pode deixar a paciente com dificuldade para respirar. Elaine vai passar por nova avaliação médica na segunda-feira, em consultório.

A Polícia Civil ouviu na quinta-feira os familiares de Elaine. A responsável pelo caso é a delegada titular da 16ª Delegacia de Polícia (Barra), Adriana Belém. Segundo a Polícia Civil, ainda não há previsão para que Elaine preste depoimento, pois necessita de liberação médica. (Agência Brasil)