Rio

Eduardo Paes nega fraude

O ex-prefeito Eduardo Paes negou, nesta quarta-feira (22), que tenha havido fraude na contratação de serviços de saúde para a Jornada Mundial da Juventude, em 2013, no Rio. "A contratação dos serviços de saúde pela prefeitura para a Jornada Mundial da Juventude foi amplamente divulgada pela imprensa à época do evento, em razão de ação judicial do próprio Ministério Público tentando impedir que a prefeitura assumisse a tarefa. O poder judiciário negou o pleito do Ministério Público à época e autorizou a prefeitura a prestar os serviços e realizar a licitação. Posteriormente, o MP moveu ação de improbidade administrativa. Nessa ação - já com trânsito em julgado -, o Tribunal de Justiça deu ganho de causa Paes, deixando claro não haver qualquer ilicitude em suas ações ", rebateu o ex-prefeito em nota.

A manifestação foi em resposta à informação de que a juíza Ana Helena Mota Lima Valle, da 26ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, ter aceitado, ontem (22), denúncia oferecida pelo Ministério Público contra Paes; o ex-secretário municipal de Saúde Hans Dohmann e outras cinco pessoas por suspeita de fraude em licitação em 2013. A Justiça também determinou, de modo cautelar, o bloqueio de bens no valor de até R$ 7,43 milhões dos denunciados.

Veja reprodução de trecho do despacho do desembargador Augusto Alves Moreira Junior:

Macaque in the trees
. (Foto: Reprodução)
Macaque in the trees
. (Foto: Reprodução)



.
.


Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais