Mostras de Filmes e Sessões Extras

SUPER-HERÓIS X ANTI-HERÓIS - DOS QUADRINHOS ÀS TELAS - A mostra aborda o universo dos super-heróis e anti-heróis dos quadrinhos que ganharam vida nas telas de cinema, destacando as riquezas e semelhanças entre as duas linguagens e seus desdobramentos no Brasil. O painel de filmes propostos pelos curadores Dario Gulart e Eduardo Souza Lima, assim como as três mesas de discussão, procuram dar a merecida abrangência aos quadrinhos e suas versões cinematográficas, que cada vez mais despertam o interesse e curiosidade em todas as faixas etárias e classes sociais, levando uma legião de fãs às salas de cinema a cada lançamento. Caixa Cultural, Av. Almirante Barroso, 25, Centro (2544-4080). Cinemas 1 e 2: 85 pessoas, cada sala.  R$ 4 e R$ 2 (meia).  Acesso para portadores de necessidades especiais. Até  22 de janeiro.

Confira aqui a programação completa da mostra 'Super-Heróis x Anti-Heróis'

                                                        ***********

STRAUB-HUILLET - Com curadoria de Ernesto Gougain e Fernanda Taddei a mostra traça um panorama da obra do casal de cineastas franceses Jean-Marie Straub e Danièle Huillet. Serão exibidos 40 filmes, sendo 26 dirigidos pelo casal – entre 1962 e 2006, ano da morte de Danièle –, Danièle – nove produzidos a partir de então, somente por Jean-Maire, além de cinco filmes relacionados de outros diretores. Os filmes do casal reescrevem peças de teatro, músicas, óperas e textos de autores e pensadores como Bach, Kafka, Pavese, Brecht, Hölderlin, Corneille, Cézanne e outros. Esses encontros possibilitaram  repensar o cinema e a arte como atos de resistência e libertação humana. Centro Cultural Banco do Brasil, Rua Primeiro de Março, 66, Centro (3808-2020). Cinema 1: 102 pessoas.  Cinepasse: R$ 6 e  R$ 3 (meia-entrada). Credencial que dá direito a ver todas as sessões da mostra (mediante retirada de senha 30 minutos antes de cada sessão e sujeito à lotação). Até 15 de janeiro.

>> Confira aqui a programação da mostra Straub-Huillet

                                                    ************

UM FILME, UM LIVRO - Exibição de seis filmes baseados em livros e após a sessão, um escritor, poeta, diretor ou roteirista conversam com o público sobre o filme e o livro. Estação Sesc Botafogo, Rua Voluntários da Pátria, 88, Botafogo. Dias e horários (programação abaixo). R$ 10. Grátis para associados do Sesc. Apresentando o ingresso no Café do Estação, o espectador ganha um café.

Terça-feira, 10 de janeiro, às 19h10: A pele que habito, de Pedro Almodóvar, baseado no livro Tarântula, de Thierry Jonquet. Com Antonio Banderas, Elena Anaya, Marisa Paredes (Espanha, 2011. 117 min. 16 anos). Roberto Ledgard é um conceituado cirurgião plástico, que vive com a filha Norma, jovem traumatizada pela morte da mãe, que teve o corpo queimado após um acidente de carro e, ao ver sua imagem refletida na janela, se suicidou. Após a sessão, bate-papo com os poetas Omar Salomão e Ericson Pires.

Quarta-feira, 10 de janeiro, às 19h10: Zazie no metrô, de Louis Malle, baseado no livro de Raymond Queneau. Com Catherine Demongeot, Philippe Noiret, Hubert Deschamps (França / Itália, 1960. 92 min. 10 anos). Zazie tem 11 anos e vai passar dois dias em Paris com seu tio, pois sua mãe quer ficar sozinha com o novo namorado. Mimada e levada, ela quer andar de metrô, mas o metrô está fechado devido a uma greve. Indignada, ela decide fazer suas estrepolias e cria o caos na cidade. Ao mesmo tempo em que atazana seu tio, uma figura rara, ela explora as maravilhas da cidade, descobre estranhos personagens e vive cômicas situações. Após a sessão, bate-papo com o poeta Carlito Azevedo

Quinta-feira, 10 de janeiro, às 19h10: Precisamos falar sobre Kevin, de Lynne Ramsay,  baseado no livro  de Lionel Shriver. Com Tilda Swinton, John C. Reilly, Ezra Miller (Reino Unido, 2011. 110 min. 16 anos). Eva é mãe de Kevin, uma criança difícil, que despreza todos ao seu redor. Aos 15 anos, ele comete um ato irreparável de violência, destruindo a vida da família. Eva começa então a analisar sua vida, questionando sobre sua parcela de culpa pelas atitudes do filho. Após a sessão, bate.papo com o escritor Arnaldo Bloch.