Atleta do salto acende a tocha e encerra abertura dos jogos Pan-Americanos

A atleta mexicana do saltos ornamentais Paola Espinosa foi a atleta escolhida para acender a tocha na abertura dos jogos Pan-Americanos de Guadalajara no início da madrugada desta sexta-feira (14). A atleta tem experiência em cerimônias desse tipo, pois foi a encarregada de levar a bandeira do México nas Olimpíadas de 2008, em Pequim, onde conquistou uma medalha de bronze.

Após "flutuar" no ar e alcançar a tocha no alto do Estádio Omnilife, a atleta detentora do bronze olímpico em Pequim e máxima representante do esporte mexicano foi responsável por protagonizar um dos momentos mais emocionantes da noite nesta sexta-feira, durante Cerimônia de Abertura da competição.

Paola Espinosa foi elevada até o ponto mais alto do local, flutuou pelos ares segurada por algumas cordas, simulou correr ao redor do anel que se encontra suspendido no centro do estádio e acendeu a histórica pira do Pan-Americano. Posteriormente, a mergulhadora ainda correu ao redor do Omnilife e deixou o público presente na cerimônia em êxtase.

Grande parte cerimônia de abertura dos Jogos Pan-Americanos de 2011, na noite desta sexta-feira, ficou marcada pela apresentação das tradições culturais do México. Depois de uma contagem regressiva de 30s, o conhecido cantor Vicente Fernández, um dos principais artistas da história do país, subiu ao palco e apresentou a típica música rancheira, tradicional especialmente na região de Jalisco, ao lado de mariachis e dançarinas típicas do país.

As luzes do estádio se apagaram e promoveram uma enorme gritaria no Estádio Omnilife. O público acompanhou segundo a segundo a contagem regressiva promovida pela organização. A energia aumentou ainda mais quando o renomado cantor Vicente Fernández, nascido na região de Jalisco e dono de mais de 50 milhões de cópias de discos, interpretou o hino nacional mexicano, acompanhado devidamente em coro pelo público.

Com o hino cantado, a bandeira hasteada e o grito de "viva, México", Fernández comandou o início da festa ao interpretar Mexico Lindo e Guadalajara, acompanhado por martiachis. Com sombreiro e um fino bigode, o artista promoveu uma grande festa para o público, que vibrou a cada nova atração, como a entrada de cavalos e os giros das dançarinas, vestidas de verde e vermelho, duas das cores da bandeira mexicana.

Com a voz poderosa e carisma, Vicente Fernández deixou o palco do Estádio Omnilife ovacionado pelo público em Guadalajara depois de interpretar a Marcha de Zacatecas. O cantor abriu espaço para uma apresentação solo em trompete da música El Niño Perdido, que antecedeu à entrada de todas as delegações para a edição mexicana dos Jogos Pan-Americanos.

Brasil é ovaciona em desfile

O Brasil foi ovacionado durante a Cerimônia de Abertura dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara nesta sexta-feira, ao desfilar no Estádio Omnilife na presença de milhares de pessoas que lotaram o local e aplaudiram a delegação verde e amarela. O porta-bandeira da delegação foi o mesatenista Hugo Hoyama, maior vencedor da história do País na competição - são nove medalhas de ouro, uma de prata e quatro de bronze, desde Indianápolis, em 1987.

Com mais de 500 atletas na delegação que viajou ao México para representar o País - apesar de apenas 270 terem participado da abertura do torneio -, o Brasil fez a festa do público presente no estádio e foi, de longe, a nação mais aplaudida entre as 10 primeiras que entraram no Omnilife. Antes dos brasileiros, haviam desfilado atletas de Argentina, Antigua Barbuda, Aruba, Antilhas Holandesas, Bahamas, Barbados, Belize e Bolívia.

Com o Portal Terra