163.000 mortos, e Bolsonaro comemora suspensão de testes da CoronaVac pela Anvisa

Ele escreveu em uma rede social: "Mais uma que Jair Bolsonaro ganha"

Foto: Pedro Ladeira/Folhapress
Credit...Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

O presidente Jair Bolsonaro comemorou nesta terça-feira a suspensão dos testes da vacina contra a Covid-19 CoronaVac, da chinesa Sinovac e que está sendo testada no Brasil pelo Instituto Butantan, em uma comentário em sua conta no Facebook, no qual classificou a interrupção como uma vitória pessoal sua.

Ao responder uma pergunta de um seguidor em uma publicação sobre as ações do governo na pesquisa sobre medicamentos para a Covid-19, Bolsonaro colocou o link de um artigo sobre a suspensão dos testes e afirmou: “Mais uma que Jair Bolsonaro ganha”.

O seguidor perguntou se o governo federal iria comprar e produzir a CoronaVac se a ciência disser que ela é segura. Bolsonaro respondeu: “Morte, invalidez, anomalia... Esta é a vacina que Doria (João Doria, governador de São Paulo) queria obrigar todos os paulistanos a tomá-la. O presidente disse que a vacina jamais poderia ser obrigatória”.

Os efeitos adversos citados pelo presidente são razões pelas quais um teste pode ser suspenso, citadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no comunicado em que informou a suspensão dos testes. A agência não detalhou qual desses efeitos a levou a determinar a interrupção.

De acordo com o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, um voluntário dos testes com a CoronaVac morreu, mas a morte não teve relação com a vacina. O Butantan e o governo paulista disseram que foram surpreendidos pelo anúncio da Anvisa e que tomaram conhecimento dele pela imprensa.(com agência Reuters)

LEIA MAIS:

Evento que parou testes da CoronaVac foi suicídio; Anvisa mantém suspensão