Ministro general Ramos diz que comparação com Alemanha de Hitler é "infeliz"; governo discute suspeição de Celso de Mello

Enquanto o ministro Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, rebateu nesta segunda-feira um comentário do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), que comparou a situação do Brasil, “guardadas as devidas proporções”, com o que ocorreu na Alemanha nazista com Adolf Hitler, o governo discutiu internamente pedir o afastamento do magistrado do inquérito que investiga o presidente Jair Bolsonaro.

Macaque in the trees
General Ramos (Foto: Divulgação)

“Comparar o nosso amado Brasil à ‘Alemanha de Hitler’ nazista é algo, no mínimo, inoportuno e infeliz . A Democracia Brasileira não merece isso. Por favor, respeite o Presidente Bolsonaro e tenha mais amor à nossa Pátria!”, disse Ramos, em postagem no Twitter.

No domingo, foi revelado uma mensagem enviada pelo decano do STF a interlocutores em que ele disse que bolsonaristas querem instaurar uma “desprezível e abjeta ditadura militar” e compara a situação do Brasil, “guardadas as devidas proporções”, com o que ocorreu na Alemanha nazista com Hitler, segundo uma fonte que teve acesso à mensagem.

Celso de Mello é o relator do inquérito que investiga se Bolsonaro, conforme acusou o ex-ministro da Justiça Sergio Moro, tentou interferir no comando da Polícia Federal. O presidente nega irregularidades.(Reuters)