Meirelles sobe o tom e diz que tucano Alckmin deve aprender a respeitar a lei

O candidato  à Presidência da República pelo MDB, Henrique Meirelles, subiu o tom e disse neste sábado (18) que o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB),  deve aprender a respeitar a lei.

O ex-ministro da Fazenda do governo Temer deu a declaração, após o tucano reclamar que o candidato do MDB queria apelar para o “tapetão” ao tentar barrar o registro de sua chapa alegando problemas nas convenções dos aliados.

“O governador Alckmin deve aprender a respeitar a lei. Qualquer que seja a decisão, vamos cumprir. Não vamos criticar. Se estiver errado, vai desfazer a coligação. Senão, tudo bem. Mas temos que respeitar a Justiça e seguir a lei”, disse Meirelles em sua passagem pela Festa do Peão de Boiadeiro, em Barretos (SP). "Fazer as coisas e exigir que todos sigam a lei não é tapetão". completou Meirelles. 

O MDB questiona a irregularidade de  pelo menos três siglas coligadas ao PSDB - PRB, Solidariedade e PR -que não teriam atualizado as atas de suas convenções partidárias, o que levaria a falhas na formalização de apoio e redução o tempo de televisão da chapa na campanha eleitoral.  Meirelles disse ainda que cabe ao TSE decidir a questão.  

Confiante, o candidato do MDB afirma que estará no segundo turno e que aceitaria o apoio do tucano, por ser um dos candidatos que têm pontos de vistas "similares".