Alckmin lamenta pedido para rejeição de sua candidatura: 'Não tem o menor sentido'

O candidato a presidente Geraldo Alckmin (PSDB) lamentou o pedido que a coligação de Henrique Meirelles (MDB) fez ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para rejeitar a candidatura do tucano, alegando que as atas de seis partidos que compõem a aliança de Alckmin estão irregulares porque não exibem concordância com a participação de todos os partidos na coligação.

O tucano negou irregularidades e disse que o pedido da coligação de Meirelles é "tapetão puro". "Eu estive em todas as convenções dos partidos e fui anunciado como candidato. Não tem o menor sentido fraudar a vontade do partido político", disse.

>> Henrique Meirelles contesta coligação de Alckmin

Além disso, Alckmin negou que esteja sendo apoiado pelo presidente Michel Temer. "Não tem apoio nenhum. O Temer nem gosta de mim, principalmente depois que a bancada do PSDB na Câmara votou pela investigação contra ele", disse o tucano.

Para o tucano, o apoio de Temer a ele não faz sentido porque o partido do presidente, o MDB, tem candidato, o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles.

As declarações foram dadas após participação em evento do Partido Humanitário Nacional (PHN), em São Paulo.