Moro é reincidente em descumprir ordem superior, diz Kakay

O advogado criminalista Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, comentou a afirmação do juiz federal Sérgio Moro que, neste domingo (8), disse que o desembargador federal plantonista do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), Rogério Favreto, não poderia mandar soltar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde 7 de abril. 

"O Juiz Sergio Moro é reincidente em descumprir decisão judicial. No caso do Raul Schmidt ele descumpriu uma decisão do desembargador Leão e foi severamente repreendido pelo desembargador Ney Bello, que é o presidente da Terceira Turma do TRF 1 e que honra o Poder Judiciário."

" Só que agora ele descumpriu uma decisão de um desembargador do TRF 4 e tinha a certeza de que teria o apoio do tribunal. É a desmoralização do Poder Judiciário. Uma lástima. Se um juiz federal tem a ousadia de descumprir uma decisão de um desembargador federal, o cidadão tem a certeza de que não existe segurança jurídica. Um Poder Judiciário que não se faz respeitar é um risco ao estado democrático de direito", diz o criminalista Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay. 

>> Moro se nega a aceitar ordem de soltura de Lula

>> Moro: desembargador não tem poderes para autorizar libertação de Lula