Lula sai da sede do sindicato e vai para palanque participar de missa por Dona Marisa

Às 10h40 deste sábado, após passar duas noites na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, em São bernardo do Campo (SP), o ex-presidente Luiz Inácio da Silva deixou o prédio pela primeira vez para se dirigir ao palanque onde será celebrada a missa por Dona Marisa Letícia, que faria 68 anos neste sábado.

De camisa azul e com aparência abatida, mas serena, Lula acenou para os apoiadores que seguem fazendo vigília no local. O público começou a pixar palavras de ordem, como "Lula, guerreiro do povo brasileiro", e também gritaram o nome de Marisa Letícia.

Em seguida, o padre que está no local pediu silêncio para que a missa tivesse início. Estão no palanque onde a missa é realizada a ex-presidente Dilma Rousseff, o ex-chanceler Celso Amorim, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, a deputada Manuela D'Ávila (PCdoB), além de outros aliados de Lula. A expectativa é de que o ex-presidente se entregue à Polícia Federal após a missa.

Em determinado momento, o público começou a gritar "Resistência". Um dos religiosos presentes falou ao microfone: "Resistência, sim, mas de forma pacífica." Durante a missa, foram entoadas canções como "Maria, Maria", de Milton Nascimento, e "O que é, o que é", de Gonzaguinha.