Dilma diz que País deve se levantar contra assassinato de vereadora do Rio

"Denunciar sua morte, punir os responsáveis e continuar sua luta é honrar memória" 

A ex-presidente da República Dilma Rousseff (PT) usou as redes sociais nesta quinta-feira (15) para lamentar o assassinato da vereadora carioca Marielle Franco (Psol) e de seu motorista Anderson Pedro Gomes. 

"O Brasil deve se levantar mostrando sua indignação contra o assassinato da vereadora Marielle Franco. Mulher negra: alvo preferencial do preconceito e da exclusão, brutal e covardemente morta. Lutava pelos direitos das brasileiras e dos brasileiros", escreveu Dilma, dizendo que esses são tristes dias para o Brasil e que essas mortes não serão em vão. 

Dilma destacou também que Marielle tinha plena consciência que sem as mulheres e os negros os direitos não são humanos. "Denunciar sua morte, punir os responsáveis e continuar sua luta é honrar sua memória." 

"As circunstâncias dessas mortes - baleados dentro do carro, no Centro do Rio -, são absolutamente chocantes, precisam ser apuradas com o rigor da lei e podem indicar que foram executados. Estou profundamente chocada, estarrecida e indignada. Espero que as investigações apontem os responsáveis por este crime abominável", completou.