'Aliviado', diz presidente do Patriota sobre desistência de Bolsonaro

A decisão de Jair Bolsonaro (PSC-RJ) de não se filiar ao PEN-Patriota deixou o presidente da sigla Adilson Barroso "aliviado", disse o próprio em entrevista publicada neste sábado (6) pelo Estado de S. Paulo. "Fiz das tripas o coração para tê-lo com a gente, mudei o nome do partido, mexi no nosso estatuto, dei mais de 20 diretórios para o grupo dele. Mas você não pode ser convidado para entrar em uma casa e depois querer tomar ela inteira para você, expulsando seus moradores originais."

Nesta semana, Bolsonaro anunciou sua filiação ao PSL, e destacou em vídeo publicado em suas redes sociais que "lamenta não ter dado certo com o Patriota". Ele afirmou, contudo, não descartar uma coligação no futuro.

Para Barroso, o acordo com o deputado federal não deu certo por conta do advogado Gustavo Bebianno, que buscaria tomar "o partido inteiro para o grupo de Bolsonaro".

A chegada de Bolsonaro ao PSL já rendeu polêmica. Após o anúncio da filiação, o grupo Livres, que fazia parte da sigla e controlava 12 diretórios estaduais, anunciou saída.