Ministro do Trabalho pede demissão

Saída ocorre junto com dados negativos sobre criação de postos de trabalho

Horas depois da divulgação de dados negativos do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) sobre o fechamento de 12,2 mil vagas no mês de novembro, o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, entregou nesta quarta-feira (27) sua carta de demissão ao presidente Michel Temer.

Na carta a Temer, Nogueira alegou razões pessoais para deixar o governo e disse também que se dedicará à campanha eleitoral de 2018. Ele é filiado ao PTB.

“Como decidi que apresentarei meu nome à elevada apreciação do povo gaúcho nas eleições do ano que vem, e de forma coerente com aquilo que sempre preguei, venho por meio desta pedir minha exoneração do cargo de Ministro de Estado do Trabalho”. Segundo a assessoria dele, Nogueira pode tentar a reeleição para deputado federal, mas ainda estuda a possibilidade de concorrer para outro cargo em 2018.

A pasta deve continuar sob o comando do PTB, com o deputado Pedro Fernandes (PTB-MA), que não irá disputar as eleições do ano que vem.