"Estamos muito distantes do número de deputados para aprovar a reforma da Previdência", diz Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, reafirmou nesta terça-feira (21), que o governo do presidente Michel Temer (PMDB) tem ainda de enfrentar obstáculo para conseguir aprovar a reforma da Previdência. Em entrevista à CBN, Maia falou ainda sobre o novo ministro Alexandre Bandy (Ministério das Cidades), e da reforma ministerial. 

“Enquanto tiver especulação, fica essa pressão dos partidos da base querendo uma definição. Isso atrasa a agenda de reformas, principalmente a previdenciária. Acho que a escolha do deputado Baldy foi ótima, mas isso não garante o voto. Superada essa agenda desgastante, a gente terá a oportunidade de mostrar os números da Previdência.” 

Rodrigo Maia destacou ainda que o governo ainda está "muito longe" de obter os 308 votos necessários no plenário para aprovar a reforma da Previdência, mas que, com ajustes, este número será alcançado. "Não tenho como aferir quantos temos hoje. Mas nada que a gente não consiga resolver se nós ajustarmos a comunicação e se, junto com os deputados, a gente conseguir explicar quais são os impactos do que vai ser aprovado”, afirma Maia.

O presidente da Câmara negou que tenha se transformado em articulador político do Planalto e disse que está ao lado da articulação para mudanças que têm o objetivo de recuperar a capacidade de investimento do Brasil. Maia reconheceu, entretanto, os obstáculos que essas pautas encontram junto ao funcionalismo público e outros setores organizados no país. 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais