'Bloomberg': Se reformas ainda tiverem chance, votação de Temer vai dizer

A votação da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer servirá como um termômetro da força do peemedebista para realizar as reformas econômicas tão desejadas pelo mercado financeiro, nos 14 meses que ainda restam para seu governo, reforça reportagem da Bloomberg publicada nesta quarta-feira (25).

Destacando que é a segunda vez que Temer enfrenta o plenário da Câmara, e que, de qualquer forma, existe a possibilidade de suspendê-lo do cargo para uma seguinte retirada permanente, a Bloomberg aponta que o mercado ficará atento à margem de votos conquistada por Temer. 

O resultado da votação desta quarta-feira vai indicar a viabilidade de ambições como reforma tributária e uma redução do tamanho do Estado. 

A publicação também ressalta que o presidente já gastou grande parte de seu capital político e um fundo discricionário para enfrentar o escândalo de corrupção que já dura cinco meses. Enquanto isso, parlamentares começam a hesitar mais em mostrar ligação com o peemedebista, com as eleições de 2018 se aproximando. 

>> Começa a sessão da Câmara para votar denúncia contra Michel Temer

>> Oposição não registra presença no plenário e protesta no Salão Verde

>> 'Bloomberg': Temer buscará pragmatismo após absolvição em segunda denúncia

>> If Brazil Reforms Still Stand a Chance, the Temer Vote Will Tell