Rocha Loures era habitué em eventos de João Doria, diz jornal

'Deputado da mala' foi afastado do cargo e teve prisão solicitada

Empresários e políticos, o 'deputado da mala' Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), ex-assessor de Michel Temer, e o prefeito de São Paulo, João Doria, têm vestígios de proximidade, aponta reportagem da Folha. Uma foto excluída da rede social, junto com a pagina do deputado citado em delação premiada do empresário Joesley Batista, dono da JBS, mostrava ele com Doria e a legenda "amigo e prefeito", no Lide deste ano -- evento da organização do Grupo Doria, que reúne mais de 1.700 empresas, que juntas representam 55% do PIB privado do Brasil, de acordo com o website do grupo.

Mas outro vestígio da relação com Doria, diz o jornal paulista, continua on-line. O site do Tribunal Superior Eleitoral registra uma transferência eletrônica de R$ 50 mil do "sr. João Agripino da Costa Doria Junior" para a campanha de Loures à Câmara dos Deputados em 2014. A assessoria de imprensa do prefeito apontou "doação pessoal, com recursos próprios, quando o então candidato a deputado ainda não era alvo das suspeitas que hoje recaem sobre ele", e que "não é possível fazer ilações sobre fatos relatados três anos depois da referida doação".

Loures também participou do fórum anual do Lide em 2013 e em 2016, quando ainda era chefe de relações institucionais do então vice Michel Temer, e foi tratado como "ministro informal", anotou pedidos de empresários e prometeu audiências. 

Na outra sexta-feira (19), Rocha Loures desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, por volta das 6h10, vindo de Nova York, onde acompanhava o evento Person of The Year, no qual João Doria foi premiado. 

Loures foi o primeiro a desembarcar, recebido aos gritos de "ladrão" e "bandido" por manifestantes que o esperavam desde o começo da manhã, e deixou o aeroporto em um táxi, sem gravar entrevista.

No dia seguinte, também ao jornal paulista, Doria disse que Loures é "uma pessoa a quem eu tinha estima" e disse "lamentar muito essa conduta". Ressaltou que, "se culpado", deveria "aceitar as consequências", e informou que os dois estavam presentes em evento do Itaú em NY. "Ele estava em NY para o evento do prefeito, e o convidamos para falar com nossos clientes sobre as reformas no Congresso", disse Alexsandra Sanford, diretora de comunicação da Eurasia Group à Folha.

No dia 17, Rocha Loures estava hospedado no Lotte New York Palace, em Manhattan, que tem diária mínima de US$ 350 (R$ 1.150).

"Sabe que eu sou uma espécie de híbrido? Como venho da iniciativa privada - a gente tem a nossa empresa -, vivo da vida real, das dificuldades e oportunidades da vida empresarial", disse Loures em conversa com o delator Joesley Batista. A empresa é a Nutrimental, fundada pelo pai de Loures em 1968. Mais tarde, o deputado afastado inventou barrinhas de cereais depois batizadas de Nutry, e levou a família para mais perto do PIB do país. O pai dele hoje preside o conselho de inovação da Fiesp.

O jornal destaca ainda a ascendência de 'Rodriguinho' na política. Um parente seu foi deputado provincial entre 1862 e 1863, e seu avô, deputado nos anos 1950. Na primeira campanha dele, em 2006, quando foi eleito, disse: "Sou bisneto, neto e filho de uma dinastia que serve ao Paraná! Do alto da pirâmide milionária da Fiep [Federação das Indústrias do Paraná] nos contemplam 500 anos de fome, subdesenvolvimento e analfabetismo político".