Modelo de corrupção no Brasil existe há 30 anos, diz Emilio Odebrecht em vídeo

Emilio Odebrecht, patriarca do grupo de empresas batizado com seu nome, disse em delação premiada que os esquemas de corrupção agora investigados no Brasil já ocorrem "há 30 anos", e que já tinha se tornado um "negócio institucionalizado".

"O que nós temos no Brasil não é um negócio de cinco, dez anos. Estamos falando de 30 anos atrás. Então, tudo que está acontecendo era um negócio institucionalizado, era uma coisa normal, em função de todos esses números de partidos", diz Emilio Odebrecht em vídeo divulgado à imprensa, com a delação prestada a procuradores. 

> > 'Le Monde': Lava Jato abala "velho mundo" da política brasileira

> > 'Washington Post': Crise da classe política do Brasil com mais de cem investigados

> > 'El Observador': Investigação anti-corrupção causa terremoto político no Brasil

> > 'El País': Temer ignora ‘furacão Fachin’

>> Fachin autoriza inquérito contra 8 ministros de Temer e dezenas de parlamentares

"Eles brigavam era por cargos? Não, era por orçamentos gordos. Ali os partidos colocavam seus mandatários com a finalidade de arrecadar recursos para o partido, para os políticos. Há 30 anos que se faz isso", completa o empresário. 

Emilio Odebrecht destacou ainda, em um dos vídeos da delação, que buscava "influenciar" autoridades políticas de destaque, de acordo com reportagem do jornal O Globo.

>> Paulo Francis tinha razão. E agora?

>> A Petrobras e os casos de corrupção: 'nunca se roubou tão pouco'

>> Corrupção no Brasil é fenômeno sistêmico e estrutural, diz ministro do STF

>> Empreiteiras: um histórico de escândalos que abala o país há décadas - Reportagem dos anos 1980 já trazia extenso levantamento 

>> Corrupção no Brasil: das colônias a todas as esferas da política e do mercado