Secretária deve confirmar versão de depoimento, diz José Yunes

No depoimento que prestou recentemente à Procuradoria-Geral da República, o ex-assessor do presidente Michel Temer, José Yunes, disse que tem como comprovar sua versão de que recebeu o operador Lúcio Bolonha Funaro no seu escritório de advocacia em São Paulo, em 2014. Ele indicou sua secretária como testemunha e disse que ela poderá corroborar sua versão. As informações são do jornal Estado de S. Paulo.

Yunes afirma que Funaro lhe entregou um “pacote”, a pedido do ministro Eliseu Padilha. No “pacote” haveria R$ 1 milhão, proveniente da Odebrecht. Funaro e Padilha negam. Yunes também disse à PGR que está à disposição para uma acareação entre ele, Funaro e Padilha. Antes mesmo de Funaro desafiá-lo para o confronto.

Ainda de acordo com o jornal, pessoas próximas do caso que envolve Yunes, Padilha e Funaro dizem que há dois caminhos: Padilha sair do governo quieto ou atirando. Ele seria o único que pode esclarecer quem era o destinatário final do pacote confiado a Yunes.