PF diz que Lula, Dilma e Mercadante atuaram para obstruir Lava Jato

Relatório parcial foi enviado ao Supremo Tribunal Federal

A Polícia Federal enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) um relatório parcial no qual afirma que os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, além do ex-ministro Aloizio Mercadante, atuaram para obstruir os trabalhos de investigação da Operação Lava Jato. A informação é do jornal O Estado de S.Paulo desta segunda-feira (20).

O relatório da PF, que foi entregue na última quinta-feira (16) ao relator da Lava Jato no Supremo, ministro Edson Fachin, baseia-se na nomeação do ex-presidente Lula para a Casa Civil em março do ano passado, em uma conversa de Mercadante com um assessor do senador cassado Delcídio do Amaral e na indicação do ministro Marcelo Navarro Ribeiro Dantas ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). Em delação, Delcídio afirma que a nomeação ao tribunal tinha como objetivo libertar o empreiteiro Marcelo Odebrecht. 

Em nota, os advogados do ex-presidente Lula afirmaram que o relatório é desprovido de qualquer fundamento jurídico. "Agora um agente policial pretende transformar em crime um ato de nomeação que cabia privativamente à então Presidente da República Dilma Rousseff. Para chegar a tal conclusão, o agente público recorreu à 'mídia especializada em política', mas deixou de apresentar qualquer fundamento jurídico para sua manifestação", afirma parte da nota da defesa do petista.