Defesa de Lula pede explicação sobre delegado que perdeu "timing" de prisão

"'Arroubo midiático' do delegado 'ignorou o estado de D. Marisa Letícia'"

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolou representação dirigida ao Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, para que se apure eventual abuso de autoridade por parte do delegado federal Igor Romário de Paulo. Em entrevista ao portal UOL no final de janeiro, o delegado afirmou que o "timing para prender Lula pode surgir em 30 ou 60 dias".

Na petição, os advogados de Lula afirmam que o "arroubo midiático" do delegado "ignorou o estado de D. Marisa Letícia, em coma após o AVC que sofreu, um total desrespeito à sua condição". O documento também lembra que, em 2014, o delegado Igor de Paula fez campanha para o então candidato Aécio Neves, do PSDB, explicitando posição partidária contrária a do ex-presidente Lula.

Subscrita por juristas e advogados, a petição defende que o comportamento do delegado-chefe da Lava Jato, "inaceitável violação de direitos constitucionais" de Lula, "fere a ética e responsabilidade institucional da Polícia Federal".