Em pesquisa, 83% de entrevistados acreditam que morte de Teori foi crime

Uma pesquisa divulgada pelo Instituto Paraná, realizada por meio de questionário online com 2800 pessoas, mostra que 83,1% dos entrevistados acreditam que a morte do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi resultado de sabotagem ao avião. A pesquisa foi realizada nesta quinta e na sexta-feira (20).

Os que acreditam que a queda da aeronave no mar de Paraty, litoral sul do Rio de Janeiro, na última quinta-feira (19), foi um acidente somam 15,6%. Os entrevistados que não sabem ou não responderam equivalem a 1,3%.

Teori era relator da Lava Jato na Suprema Corte e estava prestes a homologar os 77 depoimentos de delação premiada de executivos da empreiteira Odebrecht, nos quais constam citações a políticos que teriam recebido doações de campanha com suspeitas de origem ilícita, entre os quais o presidente Michel Temer. Em junho do ano passado, Teori e seu filho, Francisco Prehn Zavascki, relataram ameaças de morte de fontes desconhecidas.

Sergio Moro na vaga de Teori Zavascki

O instituto de pesquisas perguntou também se o juiz de primeira instância Sergio Moro, que coordena a Lava Jato, seria o nome ideal para substituir o ministro Teori Zavascki no Supremo. Apenas 31,1% dos entrevistados foram favoráveis a nomeação de Moro pelo presidente Michel Temer e 65% foram contra. A maioria dos que são contra, contudo, declararam ter receio de que a Operação Lava Jato não prossiga sem Moro, que trabalha com processo de nomes sem foro privilegiado (empresários e políticos sem mandato).

>> Opinião: A quem interessa a sabotagem ao avião de Teori?

>> Deputados do Paraná querem Moro na vaga de Teori Zavascki no STF

>> Em junho, Teori confirmou que ele e sua família sofreram ameaças

>> Teori julgou prisão de sócio de dono do avião que caiu

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais