Alcaçuz ainda está sob controle de detentos

O sétimo dia de confronto na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, continuou com o interior do prédio sob o controle dos detentos.

Três feridos foram retirados por cima dos muros da prisão e 11 detentos foram transferidos por ter direito à progressão da pena para o semiaberto.

De acordo com a assessoria de comunicação da Secretaria de Saúde do estado, pelo menos 20 presos já foram retirados de Alcaçuz desde ontem. A maioria foi resgatada na madrugada de hoje, segundo a pasta. O estado de saúde do internos não foi divulgado.

Outros três homens foram retirados nesta tarde por meio de macas içadas pelo Corpo de Bombeiros.

Durante todo o dia, diversos veículos da imprensa acompanharam a movimentação interna de Alcaçuz em cima de uma duna próxima ao presídio, onde parentes também observam o interior da unidade. 

O secretário também confirmou que existem detentos mortos dentro do presídio que ainda não foram retirados. 

A Polícia Militar não está fixa dentro da unidade porque a corporação só entra para conter conflitos. O trabalho permanente deverá ser feito por agentes penitenciários. Segundo as autoridades, seis funcionários por turno trabalham no local normalmente. 

Como medida emergencial para evitar novos massacres em Alcaçuz, o governo estadual deve começar a construir um muro entre os pavilhões neste sábado para dividir as facções Primeiro Comando da Capital (PCC) e Sindicato do Crime do RN. 

De acordo com o governo, inicialmente serão instalados contêineres enquanto o muro – que deverá ser de concreto – é levantado, informou Agência Brasil.