Velório de Teori Zavascki deve ser em Porto Alegre

O velório do ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki, morto nesta quinta-feira (19) em um acidente aéreo em Paraty (RJ), deve ser realizado em Porto Alegre. Segundo assessores próximos da presidente do STF, Cármen Lúcia, a ministra informou que irá respeitar a vontade da família para que a cerimônia ocorra na capital gaúcha e não na sede do Supremo, em Brasília.

Catarinense, Teori construiu sua carreira jurídica e tinha casa em Porto Alegre.

>> Corpo de Teori Zavascki é resgatado de avião que caiu em Paraty

>> Cármen Lúcia diz que ainda não analisou como ficará andamento da Lava Jato

>> Teori Zavascki morre em queda de avião, em Paraty

>> Associação dos Juízes Federais cobra investigação

>> Acordo entre Temer e STF pode escolher novo relator

>> Políticos e juízes lamentam a morte de ministro

Cármen Lúcia estava em Belo Horizonte quando foi informada sobre a morte de Teori e deve voltar a Brasília ainda hoje em avião da Força Aérea Brasileira.

O diretor-geral do STF, Eduardo Toledo, está a caminho de Paraty para acompanhar as providências relativas à liberação do corpo de Teori Zavascki para o velório. Mais duas vítimas do acidente foram localizadas nos destroços da aeronave, mas há dificuldades para remoção dos corpos por causa do mau tempo na região.

Cármen Lúcia foi informada sobre a queda do avião em que Teori estava por volta das 15h por um dos assessores mais próximos do ministro, o juiz auxiliar Márcio Schiefler Fontes. Em seguida, a magistrada telefonou para o presidente Michel Temer.

Schiefler Fontes era o braço direito do ministro Teori Zavascki e principal responsável pelas investigações da Lava Jato na ausência do relator. Por volta das 18h, o juiz entrou no gabinete de Teori sem falar com jornalistas. Os funcionários do gabinete que passavam pelo corredor apresentavam intenso abatimento. O socorro médico do STF chegou a ser acionado e um plantonista entrou no local.

Segundo assessores próximos à ministra Cármen Lúcia, apesar de sóbria, a presidente está bastante abalada com a confirmação da morte de Teori, um dos colegas do qual era mais próxima. Os dois se falavam diversas vezes ao dia e mantinham uma relação de amigos, segundo pessoas que trabalham nos gabinetes dos ministros.