Políticos e juízes lamentam a morte do Teori Zavascki

Políticos e juízes lamentam a morte do Teori Zavascki por meio de notas e redes sociais. 

Roberto Veloso, presidente da Ajufe, divulgou nota em nome dos juízes federais brasileiros sobre a morte do ministro Teori Zavascki nesta quinta-feira (19).

“Os juízes federais brasileiros estão consternados com a prematura morte do ministro Teori Zavascki. O Supremo Tribunal Federal e o Brasil perdem um magistrado culto, sério, honesto e cumpridor de seus deveres.”

O ministro Luís Roberto Barroso também falou sobre Teori, tecendo elogios a respeito do ministro.

“Teori era um homem íntegro, preparado e trabalhador. Perco um amigo querido, que eu recebia em casa com frequência. O Tribunal perde um juiz especialmente vocacionado. E o país perde um grande homem. Somos todos vítimas de uma trapaça da sorte.”

"Brasil perde cidadão exemplar e justo magistrado", diz o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha sobre Teori. Por meio de sua conta pessoal no Twitter. Padilha elogiou o magistrado e disse que ele era um dos “mais brilhantes ministros” do Supremo.

“Teori Zavascki, um dos mais brilhantes ministros do STF, morreu. Os brasileiros perdem um exemplar cidadão e um magistrado qualificadíssimo”, escreveu.

Para o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Zavascki exerceu seu trabalho de forma ética, isenta e extremamente técnica. Na nota, Janot destacou que Teori "não hesitou em adotar medidas inéditas para a Suprema Corte" durante as investigações da Operação Lava Jato. 

"É inegável e inquestionável a grande contribuição que o ministro Teori Zavascki deu ao Estado Democrático de Direito Brasileiro a partir de sua atuação como magistrado", disse.

A ex-presidente Dilma Roussef publicou em seu perfil no Facebook que o ministro Teori “desempenhou esta função com destemor como um homem sério e íntegro”.

“É com imenso pesar que recebo a notícia da trágica morte do ministro Teori Zavascki. Hoje perdemos um grande brasileiro. Como juiz e cidadão, Teori se consagrou como um intelectual do Direito, zeloso das leis e da Justiça. Tive o privilégio de indicá-lo para ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), com ampla aprovação do Senado. Desempenhou esta função com destemor como um homem sério e íntegro. Lamento a dor da família e dos amigos, recebam meus sentimentos de pesar e respeito.”

Em nota, o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, também lamentou a morte de Teori que era catarinense

"A gente tinha um carinho muito grande pelo ministro. Ele sempre nos recebeu, nos ajudou muito na renegociação da dívida, estava exercendo um papel extraordinário em favor da sociedade, com bom senso, com equilíbrio, conquistando uma credibilidade enorme. Um catarinense maravilhoso, um cidadão extraordinário, e nesse momento do Brasil, um sustentáculo importante de toda essa situação que envolve o nosso país. Lamento profundamente".

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, também lamentou a morte de Teori: 

"Lamento profundamente o falecimento do ministro Teori Zavascki que relatou com tanta seriedade, firmeza e justiça os processos da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal. É uma grande perda para a Justiça e para o Brasil."

>> Ministro Teori Zavascki foi responsável por casos históricos

>> Em junho, Teori confirmou que ele e sua família sofreram ameaças

>> Teori Zavascki morre em queda de avião em Paraty

>> Morte de Teori Zavascki: juiz Sérgio Moro se diz 'perplexo'

A Justiça Eleitoral brasileira tomou conhecimento do trágico acidente aéreo desta quinta-feira (19) que vitimou o Ministro do STF e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Teori Albino Zavascki e lamentou o ocorrido através de uma nota de pesar. 

"Teori Zavascki exercia o cargo de ministro substituto no TSE desde março de 2014. A experiência e excepcional capacidade como magistrado, a seriedade e a cordialidade no convívio eram suas principais características, sumamente reconhecidas por todo o meio jurídico e acadêmico. Na qualidade de ministro do TSE, Teori Zavascki sempre contribuiu, com atuação discreta e efetiva, para o engrandecimento da instituição e o aprimoramento da democracia. Proveniente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Teori Zavascki foi, logo após, ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Ele tomou posse no STF em 29 de novembro de 2012. A ausência do Ministro Teori Zavascki abre, sem dúvida alguma, uma lacuna irreparável no Judiciário nacional. Todos os Ministros e servidores do TSE estão profundamente abalados com a triste notícia desta tarde e se solidarizam com os familiares do Ministro Teori neste momento de pesar", diz a nota.

O Ministério Público Federal (MPF) também divulgou nota: 

"Os procuradores que integram a força-tarefa Lava Jato na Procuradoria da República no Paraná lamentam o falecimento do magistrado e professor Teori Albino Zavascki, relator da operação no Supremo Tribunal Federal. O ministro Zavascki teve uma trajetória profissional marcada pela lisura e pela seriedade. Sua atuação firme na relatoria da operação honrou o Supremo e foi um louvável serviço prestado ao país."

A Associação Nacional dos Defensores Públicos Federais - ANADEF manifestou profundo pesar pelo falecimento do ministro Zavascki.

"Enquanto ilibado membro da Corte Suprema, Teori Zavascki demonstrou conduta idônea ao arbitrar sobre as mais diversas matérias, representando, nesta data, grande perda para a nação à qual deu tantas contribuições. A ANADEF se solidariza à família do ministro e aos familiares das demais vítimas do acidente e estima seus mais sinceros sentimentos", diz a nota.

A Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro também divulgou nota lamentando:

"Consternada, a AMAERJ e toda a magistratura do Rio de Janeiro lamentam profundamente a morte do ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki, nesta quinta-feira (19), em trágico acidente de avião, em Paraty (RJ)".

Também através de nota, a Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) disse que "é com profundo pesar, e lamenta a morte do Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, em um trágico acidente aéreo nesta quinta-feira,19". 

"Como relator da Lava Jato, Zavascki vinha conduzindo com exemplar firmeza e seriedade os processos da operação e desempenhando papel decisivo no combate à corrupção no Brasil. Teve também uma trajetória reta e brilhante na magistratura judicial. Que recebam a família, amigos e o STF condolências e solidariedade de todos os procuradores da República."

O Governo do Estado do Rio de Janeiro divulgou nota de pesar sobre a morte do ministro: 

"Manifesto o mais profundo pesar pelo trágico falecimento do ministro Teori Zavascki. O trabalho realizado por Zavascki como ministro do Superior Tribunal de Justiça e, posteriormente, do Supremo Tribunal Federal merece destaque pela dedicação, discrição e respeito à democracia. Meus sentimentos à família".