Marcelo Odebrecht confirma pagamento ao PMDB feito a pedido de Michel Temer

O ex-presidente e herdeiro do grupo Odebrecht, Marcelo Odebrecht, confirmou a versão do ex-executivo da empreiteira Cláudio Melo Filho sobre o pagamento de R$ 10 milhões ao PMDB, realizado a pedido de Michel Temer. Os delatores dizem que o repasse foi acertado durante um jantar no Palácio do Jaburu, em maio de 2014, com a presença de Temer, então vice-presidente, e do agora ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Marcelo Odebrecht depôs por pouco mais de três horas na segunda-feira (12), em Curitiba. As oitivas devem durar pelo menos três dias. As informações são da Folha de S. Paulo

Segundo Melo Filho, a operacionalização do dinheiro foi feita por Padilha, que teria solicitado que parte dos recursos fosse entregue no escritório de José Yunes, assessor de Temer, em São Paulo. Marcelo Odebrecht, contudo, ainda não havia fornecido detalhes sobre como a operação foi feita. 

Temer, Padilha e Yunes negam a prática de qualquer tipo de irregularidade.

Após a conclusão dos depoimentos, o ministro Teori Zavascki, do STF decide por homologar ou não os acordos.

Preso em Curitiba desde 19 de junho de 2015, a pena de Marcelo Odebrecht será de dez anos, sendo mais um em regime fechado.

>> Gilmar Mendes diz que "é possível" anular delação

>> Marina diz que governo é "ilegítimo" e defende eleições