Protesto contra PEC do Teto de Gastos tem confusão e bombas em Brasília

Atos são registrado em todo país

Na tarde desta terça-feira (13), após a aprovação da PEC 55, que propunha um limite de teto de gastos públicos pelos próximos 20 anos, milhares de manifestantes participam de um ato contrário à decisão dos senadores. No início, a PM se posicionou apenas para fazer uma revista nos manifestantes para evitar que os mesmos se aproximem da sede do Congresso Nacional. Após serem impedidos de avançar o clima entre policiais e manifestantes esquentou e começou uma confusão.

Os manifestantes jogaram garrafas de vidro, pedras e bombas e os policiais responderam com bombas de efeito moral, spray de pimenta e gás lacrimogêneo.

Policiais e manifestantes trocaram agressões físicas e pelo menos dois policiais e um manifestante ficaram feridos. Os manifestantes correram em direção ao Museu da República. A cavalaria da PM foi acionada. O confronto continua neste momento.

O grupo de manifestantes levou consigo coroas de flores, faixas e máscaras, com o intuito de ironizar a imagem do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Uma lixeira foi incendiada e um ponto de ônibus, em frente à Biblioteca Nacional foi depredada.

O plenário do Senado aprovou, em segundo turno, por 53 votos a 16 a PEC 55, prioridade do governo Temer, na tarde desta terça-feira. No dia 30 de novembro, os parlamentares aprovaram, em primeiro turno, por 61 votos a 14, o texto. Por se tratar de uma mudança na Constituição, a proposta precisou ser aprovada em duas votações diferentes. 

No início da tarde, antes da aprovação da PEC, a polícia parou todos os ônibus de Goiás, impedindo que estudantes, professores e sindicalistas entrassem em Brasília para participar das manifestações, garantidas pela Constituição Federal. Os ônibus chegaram a ficar horas parados em barreira que a polícia militar do DF fez. Movimentos de Goiás relataram confisco, por parte da polícia, de itens de defesa pessoal, como vinagre, leite de magnésia e máscaras de gás.

Manifestações ocorrem em todo país contra a PEC 55

Manifestantes de diversas cidades do Brasil foram às ruas nesta terça-feira (13) para protestar contra a PEC 55, a Proposta de Emenda à Constituição que estabelece um teto para os investimentos públicos pelos próximos 20 anos.

Algumas capitais como São Paulo, Rio de Janeiro, Natal, Maceió, Vitória, Fortaleza, Cuiabá, Recife e Porto Alegre tiveram ruas fechadas pelos protestos nesta terça. Em Congonhas, na Região Central de Minas Gerais, manifestantes chegaram a fechar a BR-040. Em Nova York, nos Estados Unidos, também houve protesto em frente ao Consulado-Geral do Brasil.