Psol protocola pedido de impeachment de Temer por crime de responsabilidade

O Psol protocolou na tarde desta segunda-feira (28) na Secretaria Geral da Mesa da Câmara dos Deputados, junto com sua bancada, o pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer por crime de responsabilidade. 

A solicitação de impedimento é fundamentada na Lei 1.079/1950, artigos 7, 9 e 14 – crime de responsabilidade – e na Constituição Federal, artigo 85.

O partido destacou em nota que pesam contra Temer as denúncias do ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, que afirma que o presidente da República interveio em favor dos interesses do ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, para liberar uma obra.

No documento de 23 páginas, o presidente nacional do partido, Luiz Araújo, pede que a Câmara autorize a instauração do processo, e que o Senado "processe e julgue procedente" a denúncia contra o peemedebista.

Para Luiz Araújo, a crise envolvendo a pressão de Geddel pra liberar empreendimento é simbólico do governo Temer. “Ele (Geddel) se demitir é uma forma de proteger o chefe. Temer está envolvido nesse e nos demais escândalos e deve sair imediatamente do governo”, frisou na semana passada.

>> Calero diz que conversa gravada com Temer foi 'protocolar' e por telefone

>> "Desarrazoável, quase indigno", diz Temer sobre gravação