PEC que limita gastos públicos permite crescimento já em 2017, defende Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse neste domingo (2) que a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que limita os gastos públicos vai abrir caminho para um crescimento econômico já a partir de 2017. Em 2018, Ele defende que a economia brasileira pode crescer até 4% em 2018, caso a proposta seja aprovada.

“A proposta é boa, organiza as contas públicas e vai dar condições para que, logo depois de sua aprovação, a taxa de juros caia, a inflação caia e que a gente possa,  a partir do ano que vem, um crescimento econômico ainda pequeno, mas que projete para 2018 um crescimento da ordem de 3,5%, 4%”, comentou Maia, antes de votar na eleição municipal do Rio de Janeiro.

Maia confirmou que a PEC deverá chegar ao plenário da Casa na próxima semana. Segundo ele, a PEC será votada inicialmente pela Comissão Especial e, em seguida, já pode ser votada em plenário.

“A sociedade está esperando essa decisão, porque ela é determinante. Pela primeira vez, um governo propõe uma reforma que não resolve sua situação de caixa negativa com aumento de impostos. É a primeira vez que um governo reforma o Estado para que o Estado possa, por si próprio, resolver seus problemas sem cobrar mais da sociedade“, disse.

O presidente da Câmara chegou para votar, na Escola Municipal Zuleika Nunes, na Barra da Tijuca, pouco depois das 9h, acompanhado da filha, da sobrinha e de assessores. Maia acredita que os partidos que formam a base do governo federal serão vitoriosos nas eleições municipais.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais