Delegado pede prisão preventiva de jornalista que acusou assessor de Feliciano

Patrícia Lelis foi acusada de extorquir e mentir à investigação

Na semana passada, a Polícia Civil de São Paulo concluiu o inquérito que apurava crimes realizados pela jornalista Patrícia Lelis, de 22 anos, contra o assessor do deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), Talma Bauer. Além da intimação formal, a Polícia Civil pediu a prisão preventiva de Patrícia pelos crimes de extorsão e mentir à investigação.

De acordo com o delegado que investiga o caso, Luiz Roberto Hellmeister, titular do 3º Distrito Policial da Santa Ifigênia, no Centro de São Paulo, Patrícia deverá responder ao eventual processo presa.

Segundo o delegado, o caso será analisado pela Justiça no Fórum João Mendes, no Centro de SP, a decisão sobre a prisão da jornalista deverá ser decretada por algum juiz. Patrícia nega as acusações de extorsão e denunciação caluniosa contra Bauer.