Renan ainda não decidiu se votará no julgamento final de Dilma

O presidente do Senado, Renan Calheiros, voltou a afirmar nesta sexta-feira (26) que está refletindo se vai participar da votação final do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff ou se vai se abster de votar. 

De acordo com a Agência Senado, há menos de cinco dias da conclusão do julgamento do impeachment, Renan mantém o sigilo, dizendo que seu posicionamento é "de consciência".

"Meu posicionamento será um posicionamento de consciência. Eu não vou antecipá-lo. Mesmo eu tivesse decidido, eu não o anteciparia, porque este não é o papel do presidente do Senado. O presidente do Senado, no momento de responsabilidade nacional, tem que preservar a sua condição como representante do seu Estado” – disse Renan em coletiva de imprensa.

Na avaliação do vice-presidente do Senado, Jorge Viana, do PT do Acre, como presidente da Casa que julga a presidente afastada, Renan deveria preservar a mesma linha que vem adotando desde o início do processo, e não participar da votação.

A votação final do processo do impeachment de Dilma, está prevista para a terça-feira (30).

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais