Lava Jato: Polícia Federal indicia ex-presidente Lula, Marisa Letícia e mais três

A Polícia Federal indiciou nesta sexta-feira (26) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sua mulher Marisa Letícia e  mais três pessoas por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro por suspeita de irregularidades

As investigações são sobre a aquisição e reforma do triplex em Guarujá, litoral de São Paulo, e no depósito de bens do ex-presidente.

O prédio era de responsabilidade da Bancoop (Cooperativa Habitacional dos Bancários) que, em crise financeira, o repassou para a OAS em 2009.

Além de Lula e Marisa, foram indiciados Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS; Paulo Gordilho, diretor da empreiteira e Paulo Okamoto, do Instituto Lula.

De acordo com a PF, o inquérito aponta que Lula e Marisa Letícia teriam sido beneficiários de vantagens ilícitas por parte da empreiteira OAS, em valores que alcançam R$ 2,4 milhões referentes a obras de reforma do triplex, bem como no custeio de armazenamento de bens do casal junto à Granero.

Lula é investigado por corrupção passiva, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro. Marisa Letícia por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Léo Pinheiro, por corrupção ativa, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. Já Paulo Gordilho, por corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Por fim, Paulo Okamotto é investigado por corrupção passiva, falsidade ideológica e lavagem de capitais.

Os advogados do Instituto Lula divulgaram nota nesta sexta-feira:

Fernando Augusto Fernandes, advogado do Presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, informa que não existe vantagem ilícita e nenhum crime na contribuição após a saída da presidência, para manutenção do Acervo Presidencial. O acervo é privado, de interesse público e do povo brasileiro, regulado pela Lei 8394/91. Tal acervo é composto por milhares de cartas e lembranças do povo brasileiro e autoridades estrangeiras oferecidas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A preservação de toda essa memória é uma das atribuições do Instituto Lula.

Fernando Augusto Fernandes, advogado do Presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais