Luiza Brunet aciona o Facebook judicialmente por ofensas em rede social

A atriz e ex-modelo Luiza Brunet acionou judicialmente o Facebook para a empresa disponibilizar os dados cadastrais, registros e identificar os responsáveis por perfis que passaram a atacá-la com comentários no Instagram, desde que ela denunciou o ex-namorado por agressão. O processo foi aberto no início deste mês e corre na 21ª Vara Cível de São Paulo.

Luiza Brunet revelou que sofreu agressões físicas do ex-companheiro, o empresário Lírio Albino Parisotto, com quem namorou por cinco anos, no início de julho. A agressão ocorreu na madrugada de 21 de maio, no apartamento de Lírio, em Nova York. Ele virou réu no mês passado, ainda não foi julgado e responde em liberdade.

Ela alegou que passou a receber mensagens ofensivas em seu Instagram. Em nota, o advogado, Pedro Egberto Fonseca Neto, ressaltou que, embora o Facebook não tenha responsabilidade em relação às publicações ofensivas, “cabe a ele a identificação dos perfis que atacaram a sua honra e imagem". "Essa obrigação decorre de texto legal e a única forma de obtê-la é judicialmente." O Instagram foi comprado pelo Facebook em 2012. A empresa já foi notificada.

Em mensagem no Instagram nesta terça-feira (23), a atriz pediu respeito a opiniões diferentes. "Bom dia. Que nossas opiniões e pensamentos sejam respeitados. Harmonia e equilíbrio e respeito ao próximo. #amoraoproximo#respeito #CoragemPraMudar"

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais