Governo quer cortar 75% de cargos e funções comissionados, diz Padilha

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou nesta sexta-feira (13), em coletiva após a primeira reunião ministerial com o presidente interino Michel Temer, que o governo fará um pente fino nas formas de contratação do Executivo. 

“O presidente Michel pediu que todos os ministros supram, no máximo, até 75% de suas funções gratificadas e cargos comissionados. Há mais de 50 formas de contratação no governo federal e o ministro [do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão Romero] Jucá está passando um pente fino nisso”, disse Padilha, após a primeira reunião ministerial convocada pelo presidente interino Michel Temer para discutir as primeiras medidas do governo.

Com o afastamento ontem (12) de Dilma Rousseff, Temer assumiu, por até 180 dias, o comando o país e já deu posse aos novos ministros.

>> Governo tem base no Congresso para aprovar medidas necessárias, diz ministro

>> Medidas vão garantir permanência do governo interino, afirma Eliseu Padilha

>> Padilha diz que ministério não tem mulheres porque partidos não indicaram

>> Déficit no Orçamento é maior que R$ 96 bilhões, diz ministro

>> Governo interino quer cortar 4 mil cargos comissionados, diz Jucá

Padilha também afirmou que Temer entende que seu governo é hoje transitório. “Em nenhum recinto da administração pública federal, onde hoje existe a fotografia da presidenta Dilma, deve haver modificação. Será preservada a foto da presidenta em todos os estabelecimentos federais onde hoje se encontra. Isso é para caracterizar que o presidente Michel Temer entende que esse governo hoje é transitório”, acrescentou Padilha.

Com Agência Brasil