Garibaldi Alves defende que, após processo de impeachment, Congresso discuta reforma política

O senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) anunciou seu voto favorável à abertura do processo de impeachment da presidente Dilma, afirmando que, depois de “exaustivas reuniões na comissão especial”, em que foram ouvidos juristas, especialistas e mestres, ficou convencido de que há “consistentes indícios” de que a presidente atentou contra a Constituição, incorrendo em crime de responsabilidade.

Garibaldi pediu, no entanto, que passado o trauma que a decisão a ser tomada nesta sessão pelo Senado Federal, é preciso que a Casa, o Congresso e a sociedade se debrucem sobre a discussão de uma reforma política.

— Creio ser chegada a hora de o Senado, o Congresso e toda a sociedade se debruçarem sobre as causas dessa anomalia que hoje estamos vivendo para de vez erradicá-la do cenário nacional. Devemos fazer uma reforma política radical, começando pela reforma partidária — defendeu.