Perrella diz que, com parlamentarismo, o Brasil não sofreria a crise política

O senador Zezé Perrella (PTB-MG) declarou voto pela admissibilidade do impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff, e afirmou que o Brasil não estaria passando por este momento de crise política se fosse governado sob regime parlamentarista. Depois de observar que Dilma é a segunda presidente da República a ser alvo de impeachment no período pós-redemocratização, Perrella fez um apelo para se repensar o modelo político brasileiro.

— Os motivos para o impeachment não são só as pedaladas fiscais. O povo foi para a rua contra a roubalheira que os partidos fizeram com o Brasil — afirmou senador.

Perrella classificou o governo Dilma de um "desastre", mas admitiu que a presidente não teria obtido vantagem pessoal com irregularidades na Petrobras. Mas cobrou sua responsabilidade nos fatos ao afirmar que “ela deixou uma quadrilha assaltar o nosso país”.