'WSJ': Presidente da Câmara anula votação de impeachment da presidente Dilma

Deputado Waldir Maranhão alega falhas na votação anterior 

O The Wall Street Journal publicou nesta segunda-feira (9) a notícia sobre a tentativa de Waldir Maranhão, presidente da Câmara, de anular a votação de impeachment da presidente Dilma Rousseff, ocorrida em 17 de abril. 

Segundo a reportagem, Waldir Maranhão (PP-MA) anulou a tramitação do impeachment da presidenta Dilma Rousseff no Congresso. 

O jornal norte-americano conta que a ação de Maranhão tomou todos de surpresa: dos deputados da Câmara ao Palácio do Planalto. 

O Journal acrescenta que Dilma comentou a decisão ainda sem ter certeza da informação, pedindo cautela: "vivemos em uma conjuntura de manhas e artimanhas".

O WST destaca que em 17 de abril, o deputado Maranhão votou contra o impeachment de Dilma. Ele é membro do Partido Progressista de centro-direita, conhecido como o PP. Como Eduardo Cunha, ele também está sob investigação por aceitar suborno no escândalo da Lava-Jato. enxerto. Ele negou todas as acusações.

Para ler matéria na íntegra, clique aqui:

https://www.wsj.com/articles/brazils-acting-house-president-moves-to-nullify-dilma-rousseff-impeachment-vote-1462810474

Leia Também a repercussão da decisão do deputado Waldir Maranhão nestes veículos internacionais:

> The New York Times

> Le Monde

> The Guardian 

> Le Figaro

> El País

> BBC UK

> Les Echos