'FT Weekend': Lula é detido pela polícia brasileira por envolvimento com caso da Petrobras

Matéria publicada no sábado (5) no Financial Times, conta que o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, líder mais popular do país, foi detido para interrogatório pela polícia na sexta-feira (4), em ação coercitiva ás 6 da manhã em sua casa, com suspeita de envolvimento no escândalo de corrupção Petrobras, que atingiu o coração da política do país.

A reportagem comenta que este acontecimento chocou os simpatizantes do ex-carismático presidente e seu Partido dos Trabalhadores, e a bancada da oposição, causando confronto inclusive em frente á sua casa, que se encontrava com policiais armados, em São Bernardo do Campo, subúrbio de São Paulo.

"Este é um momento para nos lembrarmos de que somos cidadãos de uma república. Não há ninguém acima da lei neste país ", disse o promotor Carlos Fernando dos Santos, um dos líderes da investigação sobre o escândalo Petrobras.

A detenção do Sr. Lula da Silva,  popular dentro e fora do Brasil, sendo chamado inclusive pelo presidente Barack Obama como "o homem", aconteceu no dia seguinte em que o país, que há alguns anos apresentava o maior crescimento entre os mercados emergentes, relatou seu maior declínio econômico em 25 anos, com a economia encolhendo 3,8 por cento em 2015.

Mas os mercados aplaudiram a prisão, conforme previam os analistas, que também acreditam que a piora da desaceleração da economia do país se deve ao governo de sua protegida presidente Dilma Rousseff.

"A detenção de hoje do ex-presidente Lula sugere que Dilma provavelmente não terminará seu mandato", disse um analista da Eurasia Group, em uma nota.

Sr. Lula da Silva, que foi libertado depois de várias horas e negou as alegações de irregularidades.

O líder socialista, que deixou o cargo após oito anos, em 2010, tem estado sob a crescente pressão de que ele e seu partido receberam fortunas de grandes empresas, em troca de contratos com a companhia estatal de petróleo. As empresas de construção são acusadas ??de ter pago subornos para executivos da Petrobras e aos políticos, em troca de concessões.

A especulação de que a detenção do Sr. Lula da Silva poderia adiantar a queda de Dilma impulsionou a moeda brasileira e o mercado de ações. O real subiu 3,3 por cento, indo para R $ 3,67 por dólar, enquanto o índice de referência da Bovespa, obteve alta de 2,2 por cento, a maior em três meses.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais