Temer deixa Brasília hoje, se isola em São Paulo e só retorna em 2016

No olho do furacão, diante das acusações de estar conspirando contra a presidente Dilma Rousseff e a favor do impeachment, o vice-presidente Michel Temer deixará Brasília nesta quarta-feira (16) ou amanhã de manhã e só retorna no início de 2016, de acordo com a coluna de Lauro Jardim, no jornal "O Globo".

O argumento apresentado pelos assessores de Temer é de que o presidente nacional do PMDB decidiu antecipar o recesso de Natal e Ano Novo. O vice aceitou a sugestão de se isolar em São Paulo até janeiro.

Mas o objetivo de Temer, segundo Jardim, é não se expor diante de eventual processo e debates sobre impeachment da presidente. O vice não quer voltar a ser alvejado por petistas ou por governistas de seu próprio partido, caso se manifeste e seja interpretado como apoiador ou crítico do Planalto.

Nesta quarta, o presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-RJ), fez duras críticas ao PMDB e atribuiu a Temer tanto a crise política quanto os rumos que o partido tomou como base aliada do governo.

>>PMDB e Temer 'tem muita culpa' por crise política, diz Renan Calheiros